Cinzas de Prince estão numa urna com design fora do vulgar

A casa e estúdio do artista falecido em abril, serão transformados num museu. Os primeiros visitantes contam que um dos pontos altos é a urna com os restos mortais do artista.

A tarefa foi encomendada a uma empresa especializada em fazer urnas para cinzas e tem a forma de Paisley Park, justamente a casa e o estúdio que Prince concebeu para viver e gravar os seus discos e que agora pode ser visitada pelos fãs do músico.

Além da estrutura do complexo, a urna inclui sete cristais iridescentes - sete era o número preferido de Prince - réplicas de pombas brancas, e também de um piano Yamaha de cor púrpura, um dos instrumentos preferidos do norte-americano.

O desenho da urna é da responsabilidade da irmã e do sobrinho de Prince. O trabalho foi realizado por uma empresa norte-americana, a Foreverence, que utilizou uma impressora 3D para chegar ao objeto final.

Para já, não há imagens da urna, apenas a descrição da mesma. A família de Prince proíbe quaisquer fotografias no interior de Paisley Park. No site da Foreverence pode-se, no entanto, ver o mesmo tipo de trabalho feito para guardar os restos mortais de outras lendas da música. É o caso de Lemmy Kilmister, o roqueiro dos Motorhead; Scott Weiland, antigo cantor dos Stone Temple Pilots e ainda Bob Casale, fundador dos Devo.

A urna de Prince está colocada no átrio da casa.

Esta semana o artista português Pedro Abrunhosa descreveu e contou na TSF como foi o tempo que passou nos estúdios de Prince. Pode ouvir aqui.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de