Frederico Lourenço vence Prémio Pessoa

O Prémio Pessoa 2016 foi atribuído ao escritor, filólogo e professor universitário que publicou este ano o primeiro volume da nova tradução da Bíblia Grega.

Frederico Lourenço venceu a edição de 2016 do Prémio Pessoa, que distingue uma personalidade com intervenção relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país, foi hoje anunciado pelo júri, em Sintra.

Frederico Lourenço, professor universitário, conhecedor das literaturas clássicas, tradutor de Homero, publicou este ano o primeiro volume da nova tradução da Bíblia Grega, "Septuaginta", o primeiro volume de uma série de seis, com os quatro Evangelhos canónicos, de Mateus, Marcos, Lucas e João.

O júri, pela voz do seu presidente Francisco Pinto Balsemão, destacou o facto de Frederico Lourenço ter vindo a oferecer à Língua Portuguesa as grandes obras da literatura clássica.

A jornalista Sofia Morais conversa com Frederico Lourenço, vencedor do Prémio Pessoa 2016

00:0000:00

O galardoado "constitui um exemplo de disciplina, capacidade de trabalho e lucidez intelectual no elevado plano dos estudos clássicos e humanísticos, parte fundamental da vida cultural e científica dos países desenvolvidos", salientou o presidente do júri, sobre a escolha.

Nos últimos vinte anos, Frederico Lourenço traduziu a "Ilíada" e a "Odisseia", de Homero, bem como duas tragédias de Eurípedes, "Hipólito" e "Íon".

"O desejo de disseminar a grande cultura clássica junto do público manifestou-se também na adaptação para jovens das referidas obras de Homero", acrescentou Francisco Pinto Balsemão.

O presidente do júri sublinhou ainda o "trabalho metódico, revelador de uma ambição servida por rara erudição", e o "rigor" da atividade do académico.

À conversa com a TSF, Frederico Lourenço revelou que a música é também uma grande paixão e que o ajuda na disciplina das traduções que faz. Frederico Lourenço foi informado quinta-feira à noite da decisão do júri do Prémio Pessoa. Nesta conversa com a TSF, diz quer ficou completamente atordoado.

O júri do Prémio Pessoa 2016 foi constituído por Francisco Pinto Balsemão (presidente), António Domingues (vice-presidente), António Barreto, Clara Ferreira Alves, Diogo Lucena, Eduardo Souto de Moura, José Luís Porfírio, Maria Manuel Mota, Maria de Sousa, Mário Soares, Pedro Norton, Rui Magalhães Baião, Rui Vieira Nery e Viriato Soromenho-Marques.

O galardão é concedido anualmente "a uma pessoa de nacionalidade portuguesa que durante esse período, e na sequência de uma atividade anterior, tiver sido protagonista de uma intervenção particularmente relevante e inovadora na vida artística, literária ou científica do país", segundo o regulamento.

* Nota do Editor: Notícia atualizada às 13h50 com a reação de Frederico Lourenço

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de