Há arte nova nas paredes da Covilhã

O centro histórico da Covilhã tem dois novos murais, da autoria de dois dos artistas urbanos portugueses mais reconhecidos e ativos internacionalmente.

Depois da edição 2014 do "WOOL - Festival de Arte Urbana da Covilhã", que deu origem a um dos quatro murais portugueses distinguidos entre os melhores do mundo, o "Owl Eyes" por Bordalo II, decorreu entre 19 e 25 de outubro passado uma versão "mini" do festival, que contou com a realização de novas obras pelos artistas portugueses Pantónio e Samina.

Pantónio levou um bando de andorinhões até ao nº 40 da Rua Direita, tendo buscado inspiração na curta-metragem documental "Da meia noite pro' dia", sobre o abandono da industria têxtil na cidade da Covilhã.

Samina homenageou com a sua obra, na Rua das Portas do Sol, o Sr.Viseu, morador do centro histórico, antigo trabalhador dos lanifícios, antigo jogador do Sporting da Covilhã e treinador de atletismo, alguém que leva em si muita da história da cidade.

As duas novas peças vêm enriquecer o circuito de Arte Urbana já existente na Covilhã e aumentam para 150 o número de acções realizadas pelo WOOL, em mais de 8 cidades nacionais e estrangeiras, com mais de 50 artistas, portugueses e estrangeiros.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de