Cultura

A "Miopia" do "Osso Vaidoso" na Casa da Música

É o segundo trabalho discográfico do projecto "Osso Vaidoso". Dá pelo nome de "Miopia" e depois de ter sido editado em Novembro vai pisar este sábado o palco da Casa da Música, no Porto.

"Ban", "GNR", "Três Tristes Tigres", são colectivos que integraram dois nomes grandes da "pop/rock" que se faz em Portugal: Ana Deus e Alexandre Soares. Ela vocalista, ele guitarrista.

Depois dos TTT, Deus e Soares decidiram que valia a pena continuar na luta por fazer diferente em Portugal. Sob o nome de "Osso Vaidoso" - e embora o álbum de estreia ("Animal", de 2011) tivesse texturas que se passeavam por uma "pop" com texturas mais "musicalmente correctas" - já aí era visível (audível) uma forma diferenciada dos cânones aceites para o género.

Em Novembro de 2016, o "Osso Vaidoso" decidiu assumir a "vaidade" de fazer mais puro, e mandar às urtigas (como sói dizer-se) a rigidez do tecido "pop". Com "Miopia", e apostando numa sonoridade alternativa dentro das alternativas que a música nos pode oferecer, Ana Deus e Alexandre Soares, demonstraram sonoramente que as anteriores canções de "Animal" deviam ser ouvidas desfocadas, para que as de "Miopia" nos parecessem normais. Tal como acontece aos míopes em termos de visão.

Com um som "sujo" (no bom sentido musical do termo) "Miopia" foi concebido e gravado de uma forma crua e sem artifícios de estúdio. É o que é (sem falsidades), vale o que vale, pela sinceridade e honestidade postas num trabalho que, tendo por base temática a "incerteza", foi buscar ao poeta Alberto Pimenta a inspiração, quer para o tema título - "Miopia" - quer para os poemas escolhidos de autores tão diferentes como Gastão Cruz, Jesus Lizano, Jorge Luis Borges, Natália Correia, Nicolau Tolentino, Rainer Maria Rilke ou Sá de Miranda, para além de textos poeticamente escritos por Ana Deus.

Editado a 11 de Novembro de 2016 e apresentado "ao vivo" pela primeira vez a 17 do mesmo mês no espaço DAMAS, em Lisboa, "Miopia" regressa agora à estrada com este concerto na Casa da Música, no Porto, este sábado, passando depois pelo Titanic-Sur-Mer (no Cais do Sodré, Lisboa) a 24 deste mês, e no dia seguinte (a 25) na Casa da Cultura de Setúbal.

E para aqueles que sentem saudades do trabalho que foi desenvolvido por Ana Deus e Alexandre Soares (mais a poetisa Regina Guimarães) nos Três Tristes Tigres, fica a boa notícia do regresso, no Rivoli do Porto, para muito breve, como pode ser ouvido no áudio acima.