Concerto de 24 horas abre A Porta em Leiria

Festival estende-se por dez dias, com mais de 100 propostas na música, artes e atividades para a infância.

A banda First Breath After Coma e um concerto que só termina amanhã à tarde abrem esta sexta-feira, 14 de Junho, a quinta edição do festival A Porta, em Leiria, que durante 10 dias ocupa o centro histórico da cidade com música, artes e atividades para a infância.

24 horas consecutivas, cinco músicos, numa performance sonora, sem guião, que desafia os limites da criatividade e da resistência física. Roberto Caetano e os outros elementos dos First Breath After Coma começam a tocar pelas 19h30, "completamente de improviso", a replicar, em parte, "o que se costuma passar na sala de ensaios". A experiência, aberta ao público, termina amanhã, sábado, à mesma hora.

É o primeiro destaque do festival A Porta, cuja abertura oficial acontece hoje, às 19 horas, com a inauguração da exposição de artes visuais, na Casa Plástica, que reúne trabalhos de 21 artistas, entre eles Daniel Blaufuks.

O diretor artístico Gui Garrido fala de um programa intenso, com mais de 100 propostas, para todas as idades, assumidamente multidisciplinar e ao encontro da comunidade.

Manel Cruz, JP Simões e Bruno Pernadas são alguns dos nomes garantidos pela organização, que também aposta em residências artísticas, de que é exemplo o espetáculo Silvar, concebido pelo baterista Ricardo Martins com seis percussionistas da região - para ver e ouvir na quarta-feira, 19 de Junho, no Teatro José Lúcio da Silva.

Surma e outros artistas da editora Omnichord Records, com sede em Leiria, actuam quinta-feira, 20 de Junho, numa espécie de festival dentro do festival, a mostrar o que se faz na cidade que quer ser capital europeia da cultura e cidade criativa da Unesco na área da música.

"Sem dúvida que há aqui uma massa de gente e de agentes extraordinários com uma qualidade excepcional nos trabalhos que apresentam", sublinha Gui Garrido. "É com felicidade que nós vemos ano após ano novas bandas a aparecerem, novos artistas plásticos, novos formadores com ideias para desenvolverem projetos de caráter educativo".

O cartaz viaja pelo mundo em tom de festa, com quase duas dezenas de bandas vindas do estrangeiro, incluindo Jonathan Bree, The Physics House Band, K-X-P, Mdou Moctar ou The Mauskovic Dance Band.

Concertos em lojas tradicionais, robôs construídos em família, carpintaria, olaria e rimas à concertina, conversas sobre direitos humanos e stand up paddel no rio Lis, tudo, ou quase tudo, existe no festival A Porta, que ocupa os lugares mais emblemáticos de Leiria e tem na Rua Direita e no Parque do Avião, a 22 e 23 de Junho, os dias mais preenchidos.

"Há um presente e um futuro que só existe graças a um passado extraordinário e tem muito a ver com os habitantes e os lojistas principalmente da Rua Direita", assinala Gui Garrido.

Uma ponte entre o passado e o futuro, de 14 a 23 de Junho, a misturar as artes com a memória e o património.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de