Prémio Leya para António Tavares

O Prémio Literário Leya 2015 foi atribuído a António Tavares, pelo livro "O Coro dos Defuntos". O escritor é vice-presidente da câmara da Figueira da Foz.

O anúncio foi feito esta terça-feira na sede da Leya, em Alfragide.

António Tavares é escritor, dramaturgo, ensaísta. Formou-se em Direito pela Universidade Nova de Coimbra. Foi professor do ensino secundário. Actualmente é vice-presidente da câmara municipal da Figueira da Foz.

Durante a cerimónia de atribuição do prémio, Manuel Alegre, o presidente do júri, disse que o romance "O Coro dos Defuntos" é uma "escrita muito madura que recupera a vivência rural".

O livro conta a história de uma aldeia beirã e da maneira como a aldeia olhava para Portugal e para o mundo, entre os anos de 1968 e 1974.

Ouvido pela TSF, António Tavares que estava sozinho no gabinete, "a despachar calmamente o serviço do dia", quando o telefone tocou. Era Manuel Alegre a dar-lhe a notícia. Confessa que ficou muito contente, porque "sempre gostou de escrever".

António Tavares já tinha sido finalista do Prémio Leya em 2013. Este ano acabou mesmo por ser o escolhido.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de