Cultura

Raduan Nassar galardoado com o Prémio Camões

O escritor brasileiro, filho de imigrantes libaneses, tem 80 anos. É autor de livros como "Lavoura Arcaica" e "Um copo de cólera", dois livros editados em Portugal.

O escritor brasileiro Raduan Nassar é o vencedor do Prémio Camões 2016, foi anunciado em Lisboa, numa conferência de imprensa com o secretário de Estado da Cultura, Miguel Honrado.

O júri desta 28.ª edição do Prémio Camões foi constituído pela professora catedrática da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa Paula Mourão, pelo escritor português Pedro Mexia, pela escritora e professora da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro Flora Sussekind, pelo escritor e professor da Universidade Federal de Minas Gerais Sérgio Alcides do Amaral, pelo reitor da Universidade Politécnica de Maputo, Lourenço do Rosário, e pela professora da Faculdade de Letras de Lisboa e da Universidade de Macau Inocência Mata, natural de S. Tomé e Príncipe.

O Prémio Camões, no valor de 100 mil euros, foi instituído por Portugal e pelo Brasil em 1988, e atribuído pela primeira vez em 1989, ao escritor Miguel Torga (1907-1995). No ano passado, foi distinguida a escritora portuguesa Hélia Correia.

Para o escritor Francisco José Viegas, o primeiro livro de Raduan Nassar é sem dúvida aquele que mais o marcou. "Lavoura Arcaica" é uma história sobre a terra "de certa forma é uma tentativa de desbravar, como um agricultor, o interior da própria existência, da própria vida", afirma o escritor português.

Francisco José Viegas considera que Raduan Nassar "inventou de alguma forma um caminho interior da Língua Portuguesa na literatura brasileira". "É um autor de culto, muito amado pelos seus leitores", conclui Francisco José Viegas.

  COMENTÁRIOS