Cinema

"São Jorge": Um retrato da crise. Um murro no estômago

O filme de Marco Martins, que conta com Nuno Lopes no principal papel, chega esta quinta-feira aos cinemas. O realizador esteve na Manhã da TSF esta quarta-feira.

Em finais de 2011, Portugal estava mergulhado na crise. Depois da chegada da troika, "desemprego", "dívidas" ou "austeridade" foram palavras que entraram no vocabulário do dia-a-dia dos portugueses.

É nesta altura que se passa "São Jorge", o novo filme de Marco Martins, com Nuno Lopes no principal papel, que lhe valeu o Prémio de Melhor Ator da Secção Horizontes do Festival Internacional de Cinema de Veneza.

Jorge é um pugilista amador, que está desempregado. A fábrica onde trabalhava fechou, o boxe não dá para pagar as contas e Jorge corre o risco de ficar sem o filho.

Na luta pela sobrevivência, encontra trabalho numa empresa de cobranças. O mesmo homem que conta trocos para pagar o que deve é contratado para perseguir e intimidar quem também se vê encostado à parede com dívidas.

Jorge é o rosto da luta, da esperança e do desespero de um homem tantas vezes perdido.

No filme, a ficção cruza-se com a realidade à mesa de jantar. Diálogos improvisados onde os atores se misturam com moradores da Bela Vista, onde é rodado "São Jorge".

Um retrato cru e duro da crise. Um verdadeiro murro no estômago.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

  COMENTÁRIOS