Leiria celebra o "Cristiano Ronaldo da dança"

O Conservatório Annarella Sánchez organiza esta sexta-feira uma homenagem a António Casalinho por ter sido "o primeiro português a chegar à final do concurso mais antigo e mais conceituado no ballet".

Sentados no chão, vários rapazes apertam as sapatilhas e fazem os últimos aquecimentos. A turma é só para bailarinos do sexo masculino e é lá que António Casalinho costuma treinar.

O bailarino esteve um mês fora de casa em competição. É recebido com euforia quando regressa à escola. Entre abraços apertados, vai espreitando as aulas de verão no Conservatório Internacional de Ballet e Dança Annarella Sánchez em Leiria.

Foram os espelhos destas salas que testemunharam a evolução de António desde que começou a dançar aos 8 anos. "Tinha umas amigas minhas que estavam sempre a dançar e eu gostei de ver e quis aprender a dançar então elas levaram-me à Annarella", contou à TSF.

Annarella Sanchez, professora e diretora do conservatório, percebeu que havia ali qualquer coisa. "Reparei que ele tinha todas as aptidões para ser uma estrela porque fiz-lhe o exame que costumamos fazer na escola cubana de ballet e vi que ele tinha tudo".

Apesar de ter as capacidades físicas de um bailarino, Annarella Sanzhez conta que seriam necessárias duas coisas para António vingar no mundo da dança: muito trabalho e o apoio incondicional dos pais. "A Annarella fez-me uma pequena audição e ligou logo para os meus pais para me levar para a academia. Eu então experimentei e apaixonei-me pela dança e quis continuar até agora", relembra o bailarino.

Continuou e passou por muitos palcos em Portugal e no estrangeiro. Aos 12 anos, venceu o Youth American Grand Prix de Nova Iorque, na categoria de juniores. Aos 10 anos, tinha já chamado a atenção na mesma competição ao conquistar o Hope Award-Grand Prix (Prémio Esperança), para melhor bailarino do concurso.

Esta semana venceu vários prémios do Concurso Internacional de Ballet, que decorreu em Varna, na Bulgária. Com 15 anos, Casalinho era o mais jovem da prova, considerada por alguns como as "olimpíadas da dança".

Conquistou a medalha de ouro na categoria de juniores, mas levou para Leiria outras distinções: o prémio especial para jovens talentos Emil Dimitrov, o prémio especial para os bailarinos mais promissores e o prémio especial para os mais jovens em competição. Um resultado que surpreendeu até Annarella. "Quando fui para Varna eu tinha a certeza de que ele iria ganhar algum prémio mas nunca imaginei que fosse este fenómeno, que fosse o melhor dos melhores".

A professora refere que os jurados do concurso, habituados a ver bailarinos em competição todos os anos, "diziam que há muito tempo que não viam um talento como o de António".

Para já vai continuar em Leiria mas tem já um acordo o Royal Ballet de Londres. "Ele é um aluno externo da Royal. Vai lá algumas semanas mas, para já, ele quer ficar ao pé da família e por isso deve manter-se em Leiria", explicou Annarella Sanchez.

O Conservatório Internacional de Ballet e Dança Annarella Sánchez em Leiria organiza, esta sexta-feira, uma cerimónia de homenagem a António Casalinho por ter sido "o primeiro português a chegar à final do concurso mais antigo e mais conceituado no ballet", escreveu a instituição na página de Facebook.

António Casalinho garante que apesar de treinar de segunda a sábado, ainda há tempo para outras coisas de quem tem 15 anos. "Estou com os amigos, estou em casa. Gosto muito de estar em casa porque passo pouco tempo em casa. Gosto de ver televisão, ouvir música, ver filmes. E sair com os amigos, ir ao cinema".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de