nos alive

Rir antes do rock. No Alive há palco para o humor

Enquanto se espera pelos grandes concertos da noite, há stand-up comedy no NOS Alive. Pela segunda vez neste festival música e humor partilham o microfone no o Palco Comédia.

Miguel Lambertini? Ninguém sentado na relva sintética do Palco Comédia parece saber quem é. No entanto, todos estão à espera que o seu número comece.

Antes dos concertos de Queens of the Stone Age ou The National no segundo dia do NOS Alive muitos vieram aqui só descansar os ouvidos, até porque no cenário criado pelo artista Bordalo II ouve-se o chilrear de passarinhos.

O humorista acabou por surpreender João Paulo, de 23 anos. A ideia de criar um espaço para a comédia no festival que decorre até dia 14 no Passeio Marítimo de Algés "foi super inteligente" diz.

"Somos um país muito nostálgico e um pouco em baixo. Deviam criar-se novos espaços para novos humoristas", considera. Na capital faltam espaços onde assistir a stand up comedy.

"Toda a gente precisa de uma boa gargalhada para preparar o ambiente para a noite", concordam Cátia Brás, de 23 anos, e Vera Soares, de 22.

Miguel Lambertini inaugurou o palco com piadas onde não faltou música. Até os fãs de Queens of the Stone Age riram das letras que mais tarde vão cantar.

"A comédia em Portugal deu um grande salto em Portugal nos últimos 10 anos", conta Jel, humorista que tem na TSF "um olho no burro" .

Aqui é anfitrião do dia, responsável por receber e apresentar os humoristas em palco. "A comédia e a música são artes irmãs", diz, até porque têm muito em comum: "há para todos os gostos e são uma 'válvula de escape'".

  COMENTÁRIOS