"Simplex", Vila Velha do Pinheiro rende-se às novas tecnologias... ou não

"Simplex" é uma ópera cómica, multimédia e interativa, produzida pelo Quarteto Contratempus. Estreia este sábado no Teatro do Campo Alegre, no Porto.

Este espetáculo conta a história "da repórter Geneviève que vai até Vila Velha do Pinheiro para conversar com o Presidente da Junta de Freguesia acerca dos métodos tecnológicos avançadíssimos que o autarca tinha implementa - o Simplex. Tudo isto se deve à vinda de B Jobs, um americano que se rendeu aos encantos da serra e é adviser do Presidente".

Um espetáculo com libreto de Carlos Tê e José Topa. O encenador, António Durães, diz que este espetáculo "chama-se Simplex, porque o objetivo é melhorar a vida da aldeia, mas é tudo tão complicado... as pessoas resistem à mudança, as novas tecnologias dão sempre problema. É como na nossa vida, mas com graça".

Este espetáculo foi produzido pelo Quarteto Contratempus uma startup do UPTEC - Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto. "Eles têm muita vontade de explorar novos caminhos, aqui usam tecnologias como um overboard que é adaptado a um tripé de microfone telecomandado e que é usado pelo presidente da Junta. Em palco nada é estático, tudo é dinâmico e está ao serviço da história".

António Durães acredita que "as pessoas vão divertir-se, porque vão identificar-se e rever-se nalgumas das cenas".

O espetáculo "Simplex" está em exibição no Teatro Campo Alegre nos dias 15 e 16 de junho.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados