FIA cancela Grande Prémio da Rússia de Fórmula 1

O Grande Prémio da Rússia estava marcado para o fim de semana entre 23 e 25 de setembro, no Autódromo de Sochi.

O Grande Prémio da Rússia, de Fórmula 1, foi cancelado pela Federação Internacional do Automóvel (FIA) esta sexta-feira. Marcado para o fim de semana entre 23 e 25 de setembro de 2022, o evento já não se vai realizar na cidade russa de Sochi.

Num curto comunicado, a organização diz que tem acompanhado os mais recentes desenvolvimentos entre a Rússia e a Ucrânia com "tristeza e choque" e esperam que a situação se "resolva com paz".

"Esta quinta-feira, a Fórmula 1, a FIA e as equipas estiveram reunidas e discutiram a posição da modalidade e concluíram que é impossível realizar o Grande Prémio da Rússia nestas circunstâncias", termina a declaração.

Esta quinta-feira, o piloto da Aston Martin, Sebastian Vettel já tinha vincado a sua posição sobre a realização do evento: "Temos agendado o Grande Prémio da Rússia. Falando apenas por mim, acho que não devo ir".

Além do alemão, o campeão do mundo em título, Max Verstappen, também deixou clara a opinião sobre o evento, dizendo que "quando um país está em guerra não é justo correr-se lá. Isso é claro".

Durante os testes de pré-temporada, que terminam esta sexta-feira em Barcelona, equipa americana Haas participou nas sessões de treino sem o patrocínio principal da equipa, a empresa russa Ural Kali.

O único piloto russo da grelha, Nikita Mazepin, da Haas, disse aos jornalistas que não tem qualquer problema contra a tensão entre a Rússia e a Ucrânia "porque sempre disse que o desporto não deve estar associado à política. Pelas conversas que tenho tido com pessoas da F1, a corrida vai realizar-se e de certeza que me vão ver lá", explicou.

ACOMPANHE AQUI TUDO SOBRE O CONFLITO ENTRE A RÚSSIA E A UCRÂNIA

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de