10 factos da história portuguesa em Mundiais de Atletismo

A maior competição do mundo de atletismo decorre em Londres desta sexta-feira a 13 de agosto.

1 - A seleção portuguesa de atletismo participa em Londres pela 16.ª vez em Mundiais de Atletismo. É preciso recuar até 1983 e ir a Helsínquia para encontrar a primeira participação lusa. Na altura, uma comitiva de 11 atletas rumou à capital finlandesa com nomes como Carlos Lopes, Rosa Mota, Aurora Cunha e Fernando Mamede;

2 - As primeiras medalhas chegaram quatro anos depois, na edição seguinte. Rosa Mota ergueu os braços em Roma e correu para o ouro em 1987 na maratona, sendo secundada por Domingos Castro que alcançou a prata nos 5000 metros;

3 - Fernanda Ribeiro tem lugar de destaque nesta história como a portuguesa mais medalhada de sempre em Mundiais. A atleta, especialista em 5000 e 10000 metros, esteve no pódio por quatro vezes: duas em Gotemburgo 1995 (ouro e prata) e Atenas 1997 (prata e bronze). Nelson Évora surge logo atrás com três (ouro em Osaka 2007, a prata em Berlim 2009 e o bronze em Pequim 2005), podendo alcançar Fernanda Ribeiro em Londres;

4 - Há sete disciplinas que nunca contaram com atletas portugueses. No setor masculino destaque para o salto em altura, lançamento do disco, lançamento do dardo e 4x400m. Já no setor feminino isso ocorreu no salto em altura, lançamento do peso e 4x100m;

5 - A maratona é de longe a prova que já contou com mais participações portuguesas. São 49 no total (31 masculinos e 18 femininos), a que se juntam mais três em Londres com a presença de Ricardo Ribas, Filomena Costa e Sara Catarina Ribeiro;

6 - Portugal viaja este ano para a capital inglesa com uma comitiva de 20 atletas, longe da sua maior delegação de sempre que aconteceu em 1997 em Atenas. Na altura um grupo de 30 elementos trouxe na bagagem quatro medalhas conquistadas por Fernanda Ribeiro (2), Manuela Machado e Carla Sacramento;

7 - Em Londres, a seleção leva pela segunda vez na história mais atletas femininas do que masculinos: 12 mulheres vs 8 homens. Repete-se assim o mesmo que aconteceu há dois anos em Pequim 2015 (9 mulheres vs 7 homens);

8 - Olhando às 17 medalhas ganhas pela seleção na história desta competição, realçar o facto de que 11 foram conquistadas por mulheres contra seis por parte dos homens;

9 - A marchadora Susana Feitor é a portuguesa com mais participações na competição, contando com 11 presenças. A primeira aconteceu em Tóquio 1991 e a última em Daegu 2011. A atleta, atualmente com 42 anos, ainda não deu por encerrada a sua carreira;

10 - Por último, Portugal leva este ano na comitiva uma recordista mundial. No ano em que a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) decidiu incluir nos seus eventos os 50km marcha femininos, Inês Henriques estabeleceu um máximo mundial de 4:08.25 horas.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados