Estreia aos 16 anos. "Sporting tem de tomar conta de Dário para ele continuar a crescer"

Em declarações à TSF, o antigo coordenador técnico de Alcochete explica como foi trabalhar na formação com o médio que acabou de fazer 16 anos.

Dário Essugo, o menino de 16 anos, que se estreou na equipa principal do Sporting, chegou a Alcochete para a formação leonina em 2014. Luís Martins chegou um ano depois, para coordenar a academia, proveniente do Zenit e do Tottenham, onde foi adjunto de André Villas-Boas.

O antigo coordenador técnico privou com Dário Essugo e diz, na TSF, que não ficou surpreendido com o potencial do jovem médio. Apenas com o "timing da estreia".

"Mas também é verdade que os resultados do Sporting facilitam este tipo de coisas. É mais fácil ter jovens a corresponder, porque são ajudados pelos mais velhos e isso é importante. Eu não alinho muito nestas modas, mas sendo uma pessoa da formação, fico contente pelo Dário que agora tem que continuar a crescer. Ainda tem muitos patamares de crescimento e é preciso prudência de quem o acompanha."

Com apenas 16 anos e seis dias, Dário Essugo foi também o mais jovem de sempre a entrar em campo nas 87 edições do campeonato português. Entrou perto do final da segunda parte para render João Mário.

Nesta entrevista à TSF, Luís Martins, antigo coordenador da Formação do Sporting lança o alerta: a equipa leonina tem que tomar conta de Dário "porque ele tem que continuar a crescer e a confirmar o talento que tem nos próximos anos".

Luís Martins acrescenta que "ajudar a equipa do Sporting, nesta altura, não é fácil. Passa é pelos jogadores mais experientes terem a capacidade de ajudar os mais novos. No entanto a equipa tem jogadores jovens, mas com muita maturidade, porque já são 12, 13 ou 14 anos de muito futebol nas pernas e ainda são indivíduos com 18 e 19 anos".

No final do jogo, Dário Essugo foi confortado pelos colegas de equipa. O jovem médio estava emocionado e chorou.

O antigo coordenador técnico da formação de Alcochete, recorda-se de um miúdo muito dedicado ao futebol, "com uma boa personalidade e tinha sempre uma boa atitude de trabalho, se é que podemos chamar de trabalho uma performance de futebol de uma criança, mas era muito educado e sempre com bons princípios".

Sobre a aposta na formação, Luis Martins não tem dúvidas de que este é o caminho certo no clube leonino, "até porque faz parte da sua matriz histórica e filosófica. Basta recordar a partir da década de 70 onde vimos sempre jovens a serem lançados na equipa principal de futebol", recorda.

"O Sporting tem de parar de queixar-se de si próprio e das condições que não tem, para continuar a apostar nestes valores. Temos de recordar as centenas de jogadores, antes e já com Academia, que foram sempre transferidos com muito dinheiro, e não a vale a pena estar a falar dos nomes, porque todos sabemos quem são. A aposta é esta. E não é por serem jovens que não podem ganhar provas", sublinha o antigo coordenador técnico da formação do Sporting.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de