A "essência" do jornalismo nos "jogos dos deuses e do diabo"

Vítor Serpa partilha, no seu mais recente livro, memórias das cinco edições dos Jogos Olímpicos em que trabalhou.

Vítor Serpa, diretor do jornal A Bola, onde trabalha desde 1974, cobriu, ao longo de 50 anos de carreira, cinco edições dos Jogos Olímpicos. As suas memórias, experiências e histórias sobre aquela que é maior competição desportiva do planeta e os seus protagonistas - atletas, mas também jornalistas - são retratadas no seu mais recente livro: "Olímpicos: Os Jogos dos Deuses e do Diabo".

"Nos Jogos Olímpicos é a reportagem permanente. É aquilo que o jornalista sente de mais vibrante, de mais fascinante, também", conta Vítor Serpa à TSF. "Quando dizemos que o jornalismo verdadeiro é aquele que se vive no lugar onde as coisas acontecem, algo que hoje se torna difícil, os Jogos Olímpicos são realmente a essência disso tudo, a alma de um jornalista".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de