A reação da imprensa internacional à vitória do Flamengo de Jesus

A equipa do Rio de Janeiro conquistou a Taça Libertadores, em Lima, ao vencer o River Plate por 2-1.

"Marcado na história", foi este sábado o destaque dado pelo portal Globoesporte à conquista do Flamengo na Taça Libertadores de futebol, após reviravolta frente ao River Plate, por 2-1.

A formação carioca, comandada pelo português Jorge Jesus, ergueu pela segunda vez o principal troféu sul-americano de clubes, 38 anos depois, e garantiu, ainda segundo o Globoesporte um lugar na história: "A glória eterna é rubro-negra".

"De forma histórica, Flamengo vira sobre o River Plate e é campeão da Libertadores", titulo o Estadão, na sua página na Internet, realçando os dois golos do antigo avançado do Benfica Gabriel Barbosa, aos 88 e 90+2 minutos, frente ao detentor do título, em Lima.

O jornal O Dia, que colocou na manchete de hoje a expressão "40 milhões em campo", coloca na parte superior do seu portal "é muito bom ser Flamengo", numa apresentação da crónica da final, que tem como título: "Inacreditável, Nação! Gabigol marca duas vezes no fim e Flamengo fatura o bi da Libertadores".

O Globo realça a "virada histórica" para o segundo troféu da Libertadores, enaltecendo a importância de Gabriel Barbosa: "Gabigol, eleito o melhor em campo, consagra-se com dois golos no fim da partida contra o River Plate, em Lima, e dá a vitória para o rubro-negro".

"Gabigol brilha e, em virada histórica, Flamengo supera o River Plate na decisão da Libertadores. Equipe carioca, que perdia para time argentino até os 44 minutos do segundo tempo, triunfa no Monumental de Lima", lê-se no Folha de São Paulo, enquanto o Extra também não foge ao destaque óbvio: "Gabigol brilha, Flamengo vira contra o River e conquista o título da Libertadores".

Do lado argentino, o Clarín descreve a desilusão e que "ao River escapou uma final incrível e o Flamengo é campeão da Taça Libertadores".

"Os brasileiros deram a volta ao encontro no final com dois golos de Gabigol. Rafael Santos Borré tinha inaugurado o marcador na primeira parte e, quando a equipa de [Marcelo] Gallardo tocava a glória, Gabriel Barbosa converteu-se no herói da equipa carioca", lê-se no jornal argentino.

O desportivo Ole classifica a derrota do River como "uma prata que dói e vale a pena", realçando o 'fair play' dos jogadores do River Plate que esperaram a etronização dos vencedores, com as medalhas de derrotados.

"Uma final impossível e uma equipa que terminou despida", lê-se na abertura da página do jornal La Nacion, que tem ainda vários destaques nos quais utiliza expressões como "derrota cruel" e "três minutos fatais".

O espanhol Marca sintetiza a final na frase "aos 89 vencia o River...e o Flamengo conquistou a Libertadores", enquanto o também madrileno AS reconhece que o "Flamengo alia-se ao épico".

O Flamengo, orientado pelo português Jorge Jesus, conquistou hoje pela segunda vez a Taça Libertadores em futebol, 38 anos depois, ao vencer o detentor do título River Plate por 2-1, na final da 60.ª edição da prova.

No Estádio Monumental, em Lima, no Peru, dois golos do ex-benfiquista Gabriel Barbosa, aos 89 e 90+2 minutos, deram o troféu aos brasileiros, depois de o colombiano Santos Borré dar vantagem aos argentinos, aos 14.

Os cariocas, que podem conquistar no domingo o sexto título de campeões brasileiros, só tinham conquistado o cetro uma vez, em 1981, então numa final com os chilenos do Cobreloa.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de