"Acho muito stressante." Lewis Hamilton revela que não gosta de conduzir fora de circuitos

O piloto britânico garantiu que não sente que pode abandonar a Fórmula 1 em breve porque continua "a ter uma missão" e quer vencer o oitavo campeonato do mundo da sua carreira.

O heptacampeão do mundo de Fórmula 1, Lewis Hamilton, revelou que não gosta de conduzir fora dos circuitos onde compete porque considera que guiar em estradas normais é "muito stressante".

Numa entrevista à Vanity Fair, o piloto britânico explicou que tenta "não fazer coisas que não acrescentem nada" à sua vida. Em Nice, local em que foi entrevistado, entrou no seu carro particular e avisou: "tudo pode acontecer na estrada" e, com o aumento do tráfego na cidade, confessou que conduzir fora da F1 é "demasiado stressante", porque "podem acontecer demasiadas coisas".

Lewis Hamilton também admitiu que pensou em se reformar após o Grande Prémio de Abu Dhabi, em 2021, após perder o campeonato para Max Verstappen na última volta da corrida. "Não sei se consigo colocar em palavras o que senti nesse momento", confessou, "só me lembro, após acabar, de estar sentado no carro com um sentimento de descrença e pensar que tinha de tirar o cinto, sair e encontrar forças onde não as tinha. Foi um dos piores momentos que tive num longo período".

O piloto de 37 anos continua a sonhar com o oitavo campeonato e, por isso, a continuidade na Mercedes parece ser uma certeza. O contrato com a equipa da marca alemã termina no final de 2023, mas Hamilton assume que "estaria a mentir se não tivesse pensado na renovação".

"Continuo a ter uma missão, amo conduzir e continuo a ser desafiado diariamente e não sinto que tenho de desistir em breve", garante o heptacampeão mundial. Ao contrário de Sebastian Vettel, que se vai retirar da modalidade no final da temporada, Lewis Hamilton não parece seguir os seus passos, mas relembra-o que está "numa fase da carreira em que as pessoas com quem competiu durante mais tempo começam a abandonar."

"Antes de darmos conta, o Fernando Alonso não vai aqui estar e quem continua aqui depois disto? Penso que vou ser o mais velho", prevê.

Com o futuro de parte, o piloto britânico está focado no presente. "Agora penso em como posso melhorar o meu carro, e que passos podemos dar para fazer com que a equipa volte a vencer. Estamos a traçar um novo mapa para vencer um novo campeonato do mundo e continuo a pensar em mais formas de tornar a Fórmula 1 um desporto mais diversificado."

Lewis Hamilton é o recordista de vitórias na Fórmula 1, com 103 triunfos em 301 grandes prémios realizados. O atleta, que compete com o número 44, começou a carreira na McLaren, onde conquistou o primeiro campeonato, em 2008, e, mais tarde, juntou-se à Mercedes, onde venceu seis campeonatos - em 2014 e 2015 e entre 2017 e 2020.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de