Adriano de Souza e o novo tempo em que o surfista pode esperar pelo mar

Antigo campeão do mundo de surf regressa às provas em Portugal no Capitulo Perfeito, na praia de Carcavelos.

O antigo campeão do mundo de surf vem a Portugal participar no Capítulo Perfeito. A prova de Carcavelos permite o regresso ao mar e à competição de Adriano de Souza, após ter posto fim ao percurso como surfista no circuito mundial.

Há na voz de Adriano de Souza um novo ritmo. Aos 34 anos, o antigo campeão do mundo de surf (2015) terminou a carreira como surfista profissional na liga mundial onde esteve por década e meia. Passou alguns meses a recuperar de lesão, e por isso regressa às provas em Portugal no Capitulo Perfeito, na praia de Carcavelos.

Ao telefone, a partir do Brasil, Adriano de Souza explica como está a encarar o seu novo quotidiano, agora longe do ritmo do principal circuito de surf. "Para mim vai ser uma prova difícil. Estou a sair de uma fase do circuito mundial, a tentar desacelerar a minha vida, isto depois de muito e muitos anos com um ritmo muito alto", sublinha.

"Não vai ser aquele ritmo stressado, onde um surfista precisa prevalecer sobre outro a cada ronda. O oceano vai prevalecer, espero ser eu o iluminado, que as ondas venham até ao meu alcance", indica sobre a prova de Carcavelos onde um conjunto de surfistas aguardam pelas condições perfeitas para sair para o mar.

Do outro lado do Atlântico, Adriano de Souza admite que mantém algumas rotinas. "Tenho uma certa vaidade com a minha forma física, quero estar sempre bem. Prático pouco surf porque tive uma pequena lesão na minha última viagem até Fernando de Noronha". Recuperado, o antigo campeão do mundo anseia pelo regresso às ondas portuguesas.

"Tenho muitos amigos em Portugal. Isso faz com que a minha viagem seja mais prazerosa". As memórias que guarda do país não são apenas das conquistas, como a de Peniche em 2014 sobre Kelly Slater. "Portugal teve um papel importante na minha vida. Dediquei-me muito a esse lugar. Sou muito amigo de Tiago [Pires], e há muitos anos atrás passei um tempo em Portugal, para ver as ondas. Vi um outro ângulo do país, da sua riqueza. O vosso inverno é incrível".

No capítulo profissional, o Brasil tem dominado o círculo da World Surf League com as vitórias de Italo Ferreira, Gabriel Medina e de Adriano Souza nos últimos anos. "Vejo o Brasil a viver este momento histórico mas sinto que tenho apenas uma pequena parcela de mérito. São eles, os surfistas, que estão a fazer história. São os atletas quem faz a diferença. O Brasil aprende muito com os erros. Eu cometi alguns erros na minha carreira. Podem olhar para isso hoje, há mais estrutura, temos bons exemplos, Gabriel, Italo, referências que eu não tive. São figuras que mostram qual é o caminho correto a seguir", considera Adriano de Souza.

"Não vejo a hora de embarcar", diz Adriano Souza numa entrevista à TSF gravada ao início da manhã, pouco depois das oito, hora da cidade onde vive. O antigo campeão do mundo está apenas à espera que o telefone toque para viajar até Portugal o período de espera pelas condições ideais no Mar em Carcavelos que decorre até dia 17 de março.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de