Advogado francês luta contra extradição de Rui Pinto para Portugal

William Bourdon, que já defendeu Assange e Snowden, confirma que o pirata informático português está colaborar com a justiça francesa e suíça e confirma que há mais interessados a nível europeu.

O advogado francês que vai defender o hacker português Rui Pinto, que foi detido esta semana na Hungria, não acredita que o pirata informático seja extraditado para Portugal.

William Bourdon confirma que Rui Pinto está a colaborar com a justiça de vários países europeus, como é o caso da França e da Suíça.

Em entrevista ao Diário de Notícias , o jurista francês garante que vai fazer tudo o que estiver ao seu alcance para impedir as autoridades portuguesas de trazerem para Portugal toda a informação dos computadores de Rui Pinto. "Seria ilegal", avisa.

O advogado, que já defendeu Julian Assange e Edward Snowden confirma que o hacker português concordou em colaborar com a justiça e entende que extraditá-lo "seria impedir esta colaboração."

"Esta participação não se limita à investigação criminal mas sei que algumas administrações fiscais europeias - nomeadamente a alemã - esperam esta cooperação", sublinha William Bourdoun.

Sobre o roubo de informação confidencial ao Benfica, ao fundo Doyen e à sociedade de advogados PJML, o advogado francês não se alonga sobre os assuntos. Pelo contrário, o jurista afirma que Rui Pinto "faz parte do Football Leaks", um processo que deu origem a vários processos judiciais por toda a Europa.

William Bourdon é um dos administradores da Signals Network, que é quem está a pagar a defesa de Rui Pinto em Portugal e na Hungria. A fundação franco-americana dedica-se a apoiar os "denunciantes" que correm o risco de expor informações de interesse público.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de