André Franco: a comparação com Fábio Vieira e os vídeos de Miguel Crespo

O FC Porto pagou quatro milhões de euros ao Estoril pelo médio. Diz quem com ele trabalhou que André Franco pode atuar em qualquer posição da zona central do terreno.

Com o pé esquerdo e sempre de cabeça levantada, André Franco pode jogar em qualquer das posições do centro do terreno, garante o antigo adjunto do Estoril Praia, João Coimbra. Em entrevista à TSF, o técnico explica que o jogador de 24 anos tem "muita qualidade no último terço" - pode até fazer de Fábio Vieira -, mas também pode atuar no lugar que era de Vitinha ou até jogar na posição "seis".

André Franco é visto por João Coimbra como um jogador com "potencial para somar golos e assistências com as cores azuis e brancas. Ideias que ficam de uma passagem bem-sucedida pelo Estoril Praia, onde conviveu diretamente com André Franco durante a temporada 2021/2022.

À TSF, João Coimbra, ex-jogador do Benfica e do Estoril, afirma que André Franco está grato aos "canarinhos", que o ajudaram quando mais precisou: "O Estoril pegou no André Franco numa fase não muito boa para ele em termos desportivos. Tinha estado quase um ano parado sem jogar e o Estoril ajudou-o numa fase difícil e o André sempre reconheceu isso e fez de tudo para que o clube fosse bem recompensado com esta saída".

A nova contratação dos dragões chegou num negócio em que o FC Porto teve de pagar quatro milhões de euros por 90% do passe do atleta, que assinou até 2027. Franco chega à equipa de Sérgio Conceição para a zona do meio-campo, lugar onde os campeões nacionais perderam Vitinha e Fábio Vieira. João Coimbra não tem dúvidas de que, pelas características que tem, Franco será um jogador para o lugar de Fábio Vieira: "O André pode jogar a 'seis', mas eu gosto mais de o ver no último terço, onde pode decidir jogos. No Porto, vejo-o mais no lugar onde costumava jogar o Fábio Vieira."

Houve ainda espaço para elogios ao colega Bruno Pinheiro, que treinou na época passada os "canarinhos", que foi, segundo João Coimbra, uma peça importante na evolução de André Franco. "O mister Bruno Pinheiro é um treinador muito bom e ele [André Franco] sempre o ouviu com atenção, chegámos a puxar pelo André em termos defensivos e a vê-lo a jogar a oito, a dez, a entrar na área, a fazer carrinhos e a recuperar bolas", concluiu.

"Então o Crespo é que entrava na área e fazia golos?"

João Coimbra partilha também uma história que é demonstrativa da "vontade de melhorar" de André Franco. No início da época, depois de ter sido comparado com Miguel Crespo (jogador que saiu para o Fenerbahçe), e que, de acordo com o antigo treinador adjunto do novo jogador dos azuis e brancos, tinha "melhor entrada na área e que conseguia fazer mais golos", a resposta de Franco não se fez esperar.

"Marcou um golo e a primeira coisa que disse após o final do jogo foi: 'Então e o Crespo é que entrava na área e fazia golos?'", conta o técnico.

Por ouvir sempre o que o treinador tem a dizer, como aconteceu com a equipa técnica de Bruno Pinheiro, João Coimbra acredita que André Franco tem tudo para continuar a crescer.

Agora, com Sérgio Conceição como técnico, deve aproveitar aquilo que foi adquirindo na experiência no clube da linha. André Franco realizou 33 jogos, marcou 11 golos e fez 4 assistências na última época ao serviço do Estoril.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de