Apontado ao Benfica. Roger Schmidt visto pelo português com quem trabalhou

O treinador alemão Roger Schmidt está de saída do PSV Eindhoven. A direção do Benfica já conversou com o técnico, uma das opções para os encarnados na próxima temporada. Tem como trunfos o futebol ofensivo, a relação próxima com os jogadores e a experiência em vários países.

Aos 55 anos, Roger Schmidt acumula experiências fora da Alemanha com passagens por PSV Eindhoven (Países Baixos), Beijing Guoan (China), Red Bull Salzburg (Áustria), um regresso à Alemanha pelo meio (Bayer Leverkusen) e vários jogos disputados contra o Benfica nas provas europeias. Para o treinador português Rui Mota, essa experiência alimenta a equipa técnica liderada pelo alemão Roger Schmidt, um treinador que procura um jogo ofensivo.

"Dá preferência ao futebol de ataque. Gosta que as suas equipas joguem no meio-campo ofensivo, que marquem golos". Rui Mota foi adjunto de Roger Schmidt no Beijing Guoan, na passagem pela China. "A escola alemã dá muita importância à preparação física, é algo que está sempre presente nos treinos, na preparação semanal para o jogo."

A pressão que exerce quando não tem a bola aponta à baliza contrária. "Joga ao ataque, para ganhar. Não se importa de sofrer dois ou três golos se marcar quatro ou cinco", sustenta.

Na relação com os jogadores, Rui Mota aponta a grande proximidade de Roger Schmidt com os atletas. "É uma equipa técnica grande, que gosta de dominar várias áreas. Um treinador simples, comunicativo, justo nas escolhas que faz, e os jogadores sentem e respeitam-no por isso".

Durante a passagem pela China, o técnico alemão escolheu Portugal para os estágios de pré-temporada, com passagem pelo Algarve. Expressa-se em inglês nos treinos, mas, para Rui Mota, a língua não limita a ação do treinador. "Weigl pode fazer essa ligação entre treinador e grupo, mas isto falando de situações mais específicas", atesta Rui Mota. "No quadro de jogadores internacionais do Benfica, a questão da língua não será um entrave para o trabalho do treinador", garante.

"Pode acrescentar valor ao futebol português porque tem qualidade. Ainda recentemente esteve em Portugal nesse duelo entre Benfica e PSV. Tivemos oportunidade de ver uma equipa organizada, capaz de entender os diversos momentos, algo que reflete a qualidade deste técnico", considera Rui Mota.

A saída do PSV já foi completamente assumida pelo alemão, que até falou sobre o tema ao canal do próprio clube no YouTube:

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de