"As claques são fundamentais para os clubes." Figo comenta problemas no Sporting

Antigo internacional português destacou que o importante é que o clube funcione.

Luís Figo considera que as claques são fundamentais para os clubes, desde que respeitem as normas. O antigo internacional português diz não estar ao corrente dos problemas entre claques e a direção do Sporting, mas sublinhou que quaisquer claques devem respeitar as normas.

O antigo internacional português, à margem de uma iniciativa da Presidência da República, destaca que o importante é que o clube funcione e tenha resultados sem influências negativas.

"Tudo o que é impacto negativo ou uma imagem negativa nunca deixa as pessoas contentes. Não sei quais são os problemas que surgiram entre as claques e a presidência do Sporting, mas as claques são fundamentais para os clubes", explicou Luís Figo.

Luís Figo destacou que o sucesso só pode ser construído com trabalho e é nisso que a direção do Sporting se deve focar.

"A única forma que sei de sucesso no futebol ou em qualquer outra atividade empresarial é o trabalho. Trabalhar no sentido de criar condições para que a equipa seja forte, trabalhe com tranquilidade, tenha bons jogadores e equilíbrio, tanto a nível económico como desportivo"

Num olhar mais global, o antigo internacional português tem estado atento ao trabalho de Jorge Jesus no Brasil. Figo não tem dúvidas de que o treinador terá sucesso onde quer que esteja e sublinhou que o trabalho que tem vindo a fazer prestigia o nome dos treinadores portugueses.

"Não tenho dúvidas de que terá sucesso onde quer que esteja, seja no Brasil ou em qualquer outro país, desde que lhe deem as condições necessárias para fazer um bom trabalho. É um treinador de quem, pessoalmente, gosto muito"

Quem também foi recebido, esta terça-feira, na iniciativa "Desportistas no Palácio de Belém" foi o tenista João Sousa. O vimaranense sabe que tem muito trabalho pela frente, mas tem na cabeça o objetivo de conseguir chegar ao top 20 mundial.

"Normalmente não gosto de falar de números, mas a verdade é que acho que por vezes consigo jogar ao nível do top 20. Poder estar no top 20? Por que não? Tenho vindo a evoluir como jogador"

João Sousa, que neste momento está a recuperar de lesão, já não compete este ano, mas garantiu que vai lutar para conseguir representar Portugal nos próximos Jogos Olímpicos, em Tóquio.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados