Assédio no futebol: "Sendo verdade, estas pessoas têm de ser severamente punidas"

A Associação Nacional de Treinadores pede uma investigação exaustiva às denúncias de assédio sexual no futebol feminino e punição "severa" caso sejam provadas.

O presidente da Associação Nacional de Treinadores, José Pereira, diz-se surpreendido com as denúncias de assédio sexual no futebol português, um caso inédito até agora.

Várias jogadoras da equipa de futebol feminino do Rio Ave acusam o antigo treinador de as ter assediado com mensagens inapropriadas. O técnico já não está no Rio Ave e, apesar dos vários alertas feitos pelas jogadoras, é agora treinador da equipa principal do Famalicão.

Em declarações à TSF, José Pereira diz que nunca tinha ouvido denúncias de assédio sexual no futebol feminino apesar de muitas equipas serem orientadas por homens.

"Nós temos já algumas senhoras que estão a ocupar cargos. Nas principais equipas - no Benfica e no Sporting - são, senhoras que estão a ocupar essas posições. Mas de qualquer das maneiras, o início do futebol feminino foi feito através de treinadores masculinos e nunca não chegou qualquer tipo de situação desse género."

O presidente da Associação Nacional de Treinadores pede uma investigação exaustiva e punição severa, caso as denúncias forem comprovadas.

"Se são várias pessoas a reportar esse tipo de situações, provavelmente haverá qualquer coisa que não esteja de acordo com aquilo que deve ser o relacionamento entre treinadores e jogadores. Há que apurar, até ao ínfimo pormenor, de modo a que, as pessoas que procedem desta maneira sejam severamente punidas."

"Não é admissível que uma pessoa se aproveite da situação para poder exercer este tipo de ações relativamente às suas ou aos seus atletas", reforça José Pereira, apelando à intervenção dos tribunais e do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol para "por todos os meios, apurar efetivamente a verdade."

O Conselho de Disciplina já anunciou que vai abrir um processo disciplinar ao caso. "O regulamento disciplinar [...] tem punições específicas para casos de assédio e a FPF tem há muito tempo uma plataforma de denúncia para estas e outras situações", respondeu o organismo numa nota enviada à TSF.

"Sendo verdade, estas pessoas têm que ser severamente punidas e afastadas, inclusivamente, até do próprio futebol", defende José Pereira.

De acordo com o jornal Público, que denunciou o caso, o presidente do Famalicão foi alertado para as provas sérias de assédio sexual, mas garantiu que a questão estaria resolvida após ter discutido o assunto com responsáveis pelo futebol feminino.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de