"Assumo inteira responsabilidade pelo que está a acontecer ao Benfica"

Líder encarnado garante que "ninguém baixou os braços" no clube e assegura que Jorge Jesus vai continuar a ser o treinador da equipa principal.

O presidente do SL Benfica, Luís Filipe Vieira, assumiu este domingo "inteira responsabilidade pelo que está a acontecer" ao clube. Em entrevista à BTV, canal oficial do clube, o líder encarnado deu conta de que "só pode haver um responsável", que é o próprio e garantiu que Jesus "tem de cumprir contrato".

"Assumo inteira responsabilidade pelo que está a acontecer ao Benfica neste momento", garantiu. Ainda assim, sobre o que resta da época, Vieira garante que "ninguém baixou os braços" e que enquanto for "matematicamente possível, o Benfica vai lutar para ser campeão".

Sobre as críticas recentes à equipa encarnada, o líder do clube da Luz sublinhou também que "é importante que todos estejamos juntos", e que todos "temos de estar unidos e a pensar que é possível lá chegar".

Em relação à continuidade de Jorge Jesus, Luís Filipe Vieira garante que o treinador vai continuar, "tem de cumprir contrato" e defende que o técnico "tem provas dadas no clube". "O Jorge tem 12 títulos no clube, é o treinador que mais títulos conquistou" no Benfica, defende.

Jorge Jesus e a estruturam encarnada estavam "super convencidos" de que iam ultrapassar o Arsenal na Liga Europa, algo que ficou "atravessado" ao treinador do Benfica por não ter acontecido. "Posso garantir que nessa noite [Jesus] não dormiu", reforçou.

O líder encarnado revelou também que o presidente do Nacional, Rui Alves, que rejeitou o pedido para adiar o jogo com Benfica aquando dos vários casos de Covid-19 na equipa, teria dado uma resposta positiva "se lhe tivesse emprestado o Diogo Gonçalves".

Jesus deu luz verde aos reforços do Benfica

Numa análise ao mercado de transferências, Vieira responde ao que diz serem acusações de que "só quer vender" defendendo que "não há nenhum clube em Portugal que não tenha de vender" jogadores para manter finanças saudáveis.

Sobre os reforços, o presidente do Benfica revela que Jesus queria os defesas centrais Cabrera e Koch, negócios que acabaram por não se concretizar. Éverton Cebolinha, Darwín Nuñez, Vertonghen e Gilberto foram negócios feitos com o consentimento do treinador.

Já a compra de Pedrinho não reunia, inicialmente, o apoio de Jesus, que terá acabado por confessar a Vieira que o jogador "é um craque". Lucas Veríssimo, defesa que chegou à Luz em janeiro, "é um jogador que o Jorge queria a todo o momento".

Luís Filipe Vieira adiantou também nesta entrevista que já entregou uma carta ao secretário de Estado do Desporto para, no final da época, reunir as mais altas instâncias do desporto português de forma a discutir a arbitragem em Portugal.

"Não vale a pena andarmos a disparar para o lado", critica, lembrando que o futebol "é uma das maiores indústrias" de Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de