Até 40 mil adeptos do Liverpool viajaram sem bilhete para a final da Champions

Na área de filtragem antes da entrada para o estádio, mais de 70% dos bilhetes eram falsos, de acordo com o governo francês.

O governo francês revelou, esta segunda-feira, que entre 30 a 40 mil adeptos do Liverpool viajaram para Paris, no último sábado, para assistir à final da Liga dos Campeões de futebol, sem bilhete ou com um ingresso falso.

Em declarações aos jornalistas na capital francesa, o ministro do Interior lamentou a existência de uma "fraude maciça de bilhetes falsos" e criticou a "desorganização" das autoridades britânicas e também da UEFA.

"Foi verificada uma fraude maciça, em escala industrial, de bilhetes falsificados. Trinta a quarenta mil adeptos ingleses encontravam-se no Stade de France sem bilhetes ou com bilhetes falsificados", disse Gérald Darmanin, após uma reunião com a ministra do Desporto francesa, Amélie Oudéa-Castéra.

Darmanin explicou que, a pedido da UEFA, foram impressos bilhetes físicos, em vez de apenas eletrónicos, e que essa decisão "abriu a possibilidade de fraude".

"Na área de filtragem antes da entrada para o estádio, mais de 70% dos bilhetes eram falsos. Isso gerou problemas de segurança, o que levou à intervenção da polícia e das unidades de choque com gás lacrimogéneo, em algumas partes de forma desnecessária e desproporcional", confessou o ministro.

O governante gaulês sublinhou que todos os problemas aconteceram nas áreas de acesso aos adeptos ingleses e que não houve nada a registar por parte das pessoas que foram apoiar o Real Madrid.

"A desorganização da chegada de adeptos britânicos efetuada pelo clube e pelos responsáveis britânicos complicou muito a situação", disse Darmanin, recordando "episódio semelhante" que aconteceu em 2019, em Madrid, na final disputada entre Liverpool e Tottenham.

O ministro do Interior adiantou ainda que, no dia da final da 'Champions', que o Real Madrid venceu por 1-0, cerca de 80 pessoas foram detidas por tentarem roubar bilhetes junto de adeptos ingleses e espanhóis perto do Stade de France, que se situa na zona de Saint-Denis, nos arredores de Paris.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de