Varandas no balneário. Alcochete pelos olhos do médico que assistiu Bas Dost

Continuam a ser ouvidas a testemunhas no julgamento do ataque à academia do Sporting, em Alcochete. Esta quinta-feira é a vez do médico Virgílio Abreu, que socorreu o avançado holandês Bas Dost.

O médico Virgílio Abreu relatou, esta manhã, que Frederico Varandas estava presente no balneário, quando se deu o ataque à academia do Sporting, em Alcochete, a 15 de maio de 2018. O profissional do departamento médico do Sporting, foi ouvido, esta quinta-feira, no tribunal de Monsanto, em Lisboa.

Virgílio Abreu relatou que viu Bas Dost a sangrar de pé no vestiário e que levou para o corredor, encaminhando-o depois para uma sala de assistência médica. O médico recordou, emocionado, que enquanto suturava o jogador holandês, este dizia: "Como é possível esta gente ter vindo a nossa casa?".

Depois, o médico só se recorda do fumo das tochas, sendo que, segundo o mesmo, o atual presidente do Sporting, Frederico Varandas, teve de se desviar de uma delas no interior do balneário. "O Frederico estava à minha frente", lembrou. A tocha foi atingir Mário Monteiro, o preparador físico da equipa, de acordo com a testemunha.

Virgílio Abreu contou ainda que esteve presente na reunião convocada pelo então presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, a 14 de maio - a véspera do ataque. "Não sei qual era o intuito dessa reunião", admitiu o médico dos 'leões', em tribunal. "Não percebo o interesse do encontro se não estávamos perante nenhum objeto palpável", numa alusão ao possível despedimento de Jorge Jesus.

O médico confirmou também que, durante o encontro, Bruno de Carvalho questionou os presentes sobre quem estaria consigo "acontecesse o que acontecesse" no dia seguinte. Motivo pelo qual Virgílio Abreu diz ter aconselhado Frederico Varandas a estar presente no treino de 15 de maio.

"Há qualquer coisa aqui que não me cheira bem, é melhor estares lá amanhã", terá dito o médico a Frederico Varandas, após o encontro. "Ele ligou-me de manhã e disse-me que ia".

Questionado ainda sobre ​​​​​​se tinha captado imagens do ataque dentro do balneário, Virgílio Abreu negou tal hipótese.

As audições no julgamento do ataque à Academia de Alcochete prosseguem esta tarde, quando o antigo jogador do Sporting Daniel Podence será ouvido via Skype.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de