"Grande profissional" que "irradiava luz". Amigos e companheiros relembram Neno

Neno morreu aos 59 anos. Foi guarda-redes do Benfica, Vitória de Guimarães e também da seleção nacional.

Neno, antigo guarda-redes internacional português, morreu esta quinta-feira à noite, aos 59 anos. Foi encontrado sem vida, em casa.

Neno, diminutivo de Adelino, era de origem cabo verdiana mas fez toda a carreira em Portugal. Foi descoberto no Barreirense nos anos oitenta. Passou depois pelo Vitória de Guimarães, Benfica e Vitória de Setúbal. Atualmente, era embaixador do Vitória de Guimarães.

Luís de Freitas Lobo foi amigo e admirador de Neno. Em declarações à TSF, o comentador lembra um homem afável e amigo: "Conheci o Neno primeiro como jogador, ainda era eu um pouco mais miúdo, e admirava-o como guarda-redes, longe de imaginar que depois íamos ser amigos".

"Estar com o Neno é estar sempre com alguém extremamente bem-disposto, agradável, fantástico, um companheiro, um amigo, sempre com palavras, sempre com atenção", afirma, acrescentando que se tratava de "uma pessoa extraordinária, única no mundo do futebol".

"Nunca conheci ninguém como ele em termos de relações humanas e pessoais, no contacto, na alegria que transmitia, na disposição, na amizade e na sinceridade", diz.

A TSF falou também com Toni, que treinou Neno no Benfica e que se mostrou arrasado com a notícia.

"Deixa-me estarrecido, porque ainda há poucos dias eu falei com ele, a convidá-lo para participar no Sagrado Balneário, que é o programa que temos, eu e o Carraça, no Canal 11. O Neno irradiava luz no balneário, no espaço onde ele estivesse nós estávamos sempre bem-dispostos", afirma.

Ficou por cumprir o combinado com o antigo companheiro que se tornou um amigo de sempre. "Há sempre um bocado de nós que vai partindo, quando gente com quem partilhámos alegrias e tristezas parte, porque o futebol é feita de alegrias e de tristezas, tal como a vida. E, de repente, é esse bocado de nós que parte também", refere.

A amizade nunca ensombrou a lucidez com que Toni sempre olhou para o trabalho deste profissional do futebol.

"Foi um grande profissional de grande dedicação, que fez uma carreira brilhante no Benfica e depois no Vitória", relembra, acrescentando que "por onde passou, deixou esse lastro também de simpatia". "Por isso, as palavras nesta altura também nos faltam", confessa.

"Figura de simpatia e de uma jovialidade raras"

O Presidente da República de Cabo Verde, Jorge Carlos Fonseca, mostra-se "chocado" com a morte do antigo guarda-redes internacional português Neno, recordando a "jovialidade" do seu antigo vizinho na Praia.

"Chocado com a notícia da morte de Neno, cabo-verdiano que se notabilizou como guarda-redes do Benfica, do Vitória de Guimarães e da seleção portuguesa de futebol", escreveu Jorge Carlos Fonseca, na sua conta oficial na rede social Facebook.

Assumindo uma "consternação imensa" pela morte de uma "figura de uma simpatia e de uma jovialidade raras", o chefe de Estado cabo-verdiano recorda que Neno, os irmãos e os pais foram seus vizinhos durante "bons anos" na Praia.

"Conheci-o, ele menino, e, depois, cruzamo-nos nalgumas ocasiões, uma das quais no Porto, num evento em que estive já como Presidente da República, e onde ele animou o ambiente cantando como gostava muito de fazer", recorda Jorge Carlos Fonseca.

Exemplo "de como se deve estar no futebol e na vida"

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), Pedro Proença, lamenta a morte de Neno, referindo que era um exemplo de "como se deve estar no futebol e na vida".

"Esta é uma daquelas notícias que não queremos, nem nunca estaremos preparados para receber. O Neno era um homem bom, íntegro, afável, solidário e com um enorme talento. Um exemplo para todos de como se deve estar no futebol e na vida", refere Pedro Proença, numa mensagem nas redes sociais.

Proença explica que Neno era um embaixador da LPFP, por ser uma pessoa cujas qualidades e características "transportavam para os melhores valores".

"Mas mais do que um embaixador, ou glória do futebol português, o Neno era, será sempre, um bom amigo. É com muita tristeza que escrevo estas palavras, e farei questão que a sua memória e o seu bom exemplo perdurem no tempo", frisa.

O presidente da Liga de clubes endereçou as suas condolências à família e amigos, referindo que o mundo "fica mais pobre".

"Grande guarda-redes e ser humano com um coração ainda maior"

O futebolista internacional português Ricardo Quaresma lamenta a morte do antigo guarda-redes Neno, lembrando a alegria com que o ex-jogador contagiava todos.

"Partiu um dos nossos. O Neno tinha sempre o sorriso que nos enchia de motivação e alegria. Um grande guarda-redes e um ser humano com um coração ainda maior", escreveu Quaresma na rede social Instagram.

Morte de Neno "abala todo o futebol português"

O Sporting de Braga lamenta profundamente a morte de Neno, destacando o "enorme respeito" que o antigo guarda-redes internacional português "sempre mostrou" pelos seus adversários, "dentro e fora do campo".

"O Sporting de Braga manifesta o seu profundo pesar pelo falecimento de Neno e endereça à família, aos amigos e ao Vitória SC [de Guimarães] as mais sentidas condolências", pode ler-se numa curta nota de pesar.

Para os bracarenses, "esta é uma notícia que abala todo o futebol português, pois Neno sempre mostrou um enorme respeito pelos seus adversários e por todas as instituições desportivas, dentro e fora de campo".

FC Porto lembra "sorriso característico"

O FC Porto lamenta a morte do antigo guarda-redes Neno e endereçou as suas condolências à família, destacando o seu "sorriso característico".

"O FC Porto expressa as mais sentidas condolências à família e amigos de Neno, com quem tantas vezes nos cruzámos dentro e fora do campo. Que a memória dos momentos, das histórias e do seu sorriso tão característico traga o conforto necessário neste momento difícil", refere uma mensagem do clube nas redes sociais.

"A melhor pessoa" e "uma grande perda a todos os níveis"

O antigo internacional português Paulo Futre lamenta a morte de Neno, referindo que foi a "melhor pessoa" que conheceu no mundo do futebol, com Carlos Mozer a salientar que é uma "grande perda a todos os níveis".

Futre e Mozer jogaram com Neno no Benfica e ambos publicaram fotos em que estão junto ao antigo guarda-redes nas suas redes sociais, lamentando a morte.

"Deixou-nos a melhor pessoa que conheci no mundo do futebol. E conheci muita gente boa neste mundo, mas nenhum como o meu querido e grande amigo Neno. Todos aqueles que tivemos o privilégio de conhecer-te vamos ter muitas saudades tuas Neninho. Descansa em paz maninho", afirmou Paulo Futre.

Já Carlos Mozer considerou que é uma "grande perda", endereçando as suas condolências à família e amigos.

"O Neno era e foi uma pessoa com um astral tremendo, educadíssimo, gentil, respeitoso, simpático, carismático e divertido, tudo o que na verdade gostaríamos de ser. Espero que Deus reconheça seu valor e lhe reserve um belo lugar para você descansar em paz", referiu o antigo central do Benfica.

Neno foi guarda-redes internacional, fez nove jogos pela seleção nacional, mas não chegou a estar em campeonatos da Europa ou do Mundo.

"Perda coletiva e irreparável"

O presidente da Câmara de Guimarães, Domingos Bragança, lamenta a morte do antigo guarda-redes internacional português Neno, considerando que se trata de uma "perda coletiva e irreparável" para a família, amigos e Vitória Sport Clube.

Em comunicado, Domingos Bragança refere que Neno se tornou "uma referência do Vitória e da cidade de Guimarães, perante os laços que construiu ao longo da sua vida, sendo um autêntico embaixador" quer do clube, quer do concelho.

Para o autarca, Neno foi também "um exemplo no plano desportivo e social".

Recorda que o antigo guarda-redes esteve "sempre disponível para apoiar causas sociais e humanitárias com as mais diversas instituições de Guimarães e não só". "Deu muito de si à sociedade, sempre à procura do bem, e com uma educação e alegria de viver contagiante", acrescenta.

"Não devia ser possível levarem homens como o Neno"

O treinador Rui Vitória diz que o antigo futebolista Neno era o tipo de pessoa "com quem todos deveriam ter o privilégio de privar".

"Que injustiça! Não devia ser possível levarem homens como o Neno. Era um homem fantástico! Daqueles com quem todos deveriam ter tido o privilégio de privar, nem que fosse por 5 minutos. Descansa em paz meu amigo", escreveu o treinador do Spartak Moscovo na rede social Instagram.

"Partiu um dos melhores seres humanos que conheci no futebol! Sei que daqui a uns tempos vou recordar-me das suas gargalhadas, daquela alegria única, do seu charme. Neste momento não quero ainda! Neste momento estou revoltado!", diz ainda Rui Vitória.

Desapareceu "uma referência do futebol"

O presidente do Sindicato dos Jogadores, Joaquim Evangelista, lamenta a morte do antigo guarda-redes Neno e destacou a sua "simpatia e generosidade", considerando que desapareceu uma referência do futebol português.

"Fomos surpreendidos com a triste notícia do desaparecimento do Neno. Quero neste momento muito difícil prestar, em nome de toda a equipa do Sindicato dos Jogadores, uma sentida homenagem e destacar a elegância, a simpatia e generosidade com que o Neno sempre prendou todos os que com ele tiveram a oportunidade de privar", refere Joaquim Evangelista, lembrando que Neno foi presidente da Comissão Diretiva do Sindicato entre 1991 e 1993.

O presidente do sindicato lembra a ligação de Neno ao Vitória de Guimarães e deixou uma palavra de condolências ao clube vimaranense, bem como à família e amigos.

"Em nome pessoal e em representação de todos os jogadores, deixo a toda a família e amigos do Neno um forte abraço, com profundo pesar por este desaparecimento tão precoce de um dos nossos. Que descanse em paz", conclui.

"Figura carismática e emblemática"

O Vitória de Setúbal, clube que Neno representou em 1987/88, lamenta a morte do antigo guarda-redes. "Neno era, sem dúvida, uma figura carismática e emblemática do futebol nacional e o mundo ficou mais pobre com a sua partida. Até Sempre, Neno!", assinala o clube.

Na mesma nota, de condolências à família, amigos e colegas no Vitória de Guimarães, o clube lembra a passagem de uma época do guarda-redes pelo emblema sadino, quando tinha 25 anos.

"Ser humano extraordinário"

O secretário de Estado da Juventude e do Desporto, João Paulo Rebelo, lamenta a morte do antigo internacional português Neno, destacando o ex-guarda-redes como um "ser humano extraordinário".

"Ontem (quinta-feira], infelizmente, vimos partir um grande craque, sob todos os pontos de vista. O Neno foi um ser humano extraordinário. Deixo um sentido abraço à sua família, aos seus amigos e ao Vitória Sport Clube", refere o governante, numa mensagem nas redes sociais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de