Novo empate com o Farense deixa Benfica a 15 pontos do Sporting

Apesar das várias oportunidades para cada lado, águias e leões de faro dividem a pontuação. Veja o resumo.

O Benfica voltou a empatar (0-0) no campeonato, desta vez no reduto do Farense. Apesar da produção ofensiva de ambas as equipas, o nulo manteve-se até ao final, deixando os encarnados a 15 pontos do líder Sporting. Já os algarvios saem da zona de despromoção.

Depois de dois empates para o campeonato e Liga Europa, o Benfica deslocou-se ao Algarve para defrontar o Farense. Para este encontro da 20.ª jornada da I Liga, os encarnados apareceram com várias alterações na equipa.

Regressando ao habitual 4-4-2, Jorge Jesus mudou os laterais, dando a titularidade a Gilberto e Nuno Tavares. Já no meio campo, Gabriel substituiu o castigado Julian Weigl. Grimaldo, Pedrinho e Waldschmidt começaram o jogo no banco. Do outro lado, o treinador dos algarvios, Jorge Costa promoveu alterações na defesa e ataque.

Nos minutos iniciais, o Benfica apresentou uma forte dinâmica ofensiva. A formação de Jorge Jesus explorava as linhas laterais para a subida de Gilberto e de Nuno Tavares. Sem um médio criativo, as águias conseguiram também explorar o espaço interior através de Rafa Silva.

Aos oito minutos, Darwin aproveitou o espaço concedido à entrada da área do Farense para ensaiar a meia distância. O remate assustou o guardião Defendi.

Na resposta, o Farense aproveitou um mau passe da equipa encarnada. Lucca isolou Pedro Henrique, que apareceu isolado na cara de Helton Leite. O guardião brasileiro fez uma excelente defesa, negando o primeiro golo do jogo à equipa da casa.

O jogo estava dinâmico face a muitas perdas de bola de ambas as equipas. Aos 18 minutos, Gabriel abriu o jogo para o lado esquerdo. Everton tabelou com Seferovic e o extremo brasileiro rematou, obrigando Defendi a voar para manter a baliza inviolável.

A partir da meia hora de jogo, o Benfica foi sempre a equipa mais perigosa. A linha mais recuada dos encarnados não perdia muito tempo a construir, mas faltava definição e critério no último terço do campo. Darwin, Rafa e Seferovic mostravam problemas na finalização.

Aos 40 minutos, o Farense surpreendeu a defensiva encarnada, com Licá a aparecer nas costas de Nuno Tavares. O ex-FC Porto deixou a bola cair no chão e rematou sem hipóteses para Helton Leite. Depois de festejos efusivos no banco algarvio, o VAR anulou o tento por fora de jogo de Licá.

Na segunda parte, o ritmo de jogo abrandou, mas o Benfica continuou a ser a equipa mais perigosa (e perdulária) no encontro. Aos 60 minutos, já com Diogo Gonçalves e Waldschmidt em campo, Gabriel picou a bola por cima da defesa do Farense para Rafa, mas o internacional português não conseguiu ultrapassar a mancha do guardião Rafael Defendi.

Seis minutos depois, o Farense aproveitou o jogo direto e apareceu a criar perigo junto à área de Helton Leite, que viu Otamendi a cortar a bola pela linha final. O jogo estava muito repartido e, na resposta, o Benfica esteve muito perto de inaugurar o marcador. Pizzi, que tinha entrado para o lugar de Gabriel, apareceu na área e rematou de pé esquerdo ao poste direito da baliza de Defendi.

Na reta final do encontro, o Farense não se fechou na defesa e assustou por diversas vezes o guardião Helton Leite. Ryan Gauld era o elemento mais criativo e perigoso da equipa de Jorge Costa.

Já nos descontos, Djalma carregou Pizzi em falta na área do Benfica e o internacional português deixou o relvado em mau estado.

Onze do Farense: Rafael Defendi; Bura, André Pinto, Eduardo Mancha, Fábio Nunes; Amine Oudrhiri, Lucca; Licá, Gauld, Madi Queta; Pedro Henrique.

Suplentes: Hugo Marques, Abner, Cássio Scheid, Filipe Melo, Fabrício Isidoro, Hugo Seco, Stojiljković, Mansilla, Djalma.

Onze do Benfica: Helton, Gilberto, Otamendi, Vertonghen e Nuno Tavares; Rafa, Gabriel, Taarabt e Everton; Seferovic e Darwin.

Suplentes: Vlachodimos, Grimaldo, Lucas Veríssimo, Cervi, Diogo Gonçalves, Chiquinho, Pizzi, Pedrinho, Waldschmidt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de