Benfica vai processar Ana Gomes. "Façam favor", responde a ex-eurodeputada

A ex-eurodeputada referiu-se a "transferências correntemente em curso e implicando somas faraónicas", tendo como pano de fundo a venda de João Félix ao Atlético de Madrid.

O Benfica anunciou, esta sexta-feira, que vai abrir um processo judicial contra a ex-eurodeputada Ana Gomes, por esta ter sugerido que a venda de João Félix ao Atlético de Madrid tratou-se de um caso de lavagem de dinheiro.

No início desta semana, Ana Gomes enviou uma carta várias instâncias portuguesas e europeias, onde pede "a investigação de eventuais crimes de fraude, de evasão fiscal e de branqueamento de capitais" por meio de transferências de jogadores entre clubes de futebol

A polémica começou depois de a ex-eurodeputada ter partilhado uma publicação que afirmava que o negócio entre o Benfica e o Atlético de Madrid correspondia a um esquema de lavagem de dinheiro.

Num comunicado divulgado esta manhã na página oficial do Benfica, o clube sublinha a "firme convicção de que todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento", mas também que tem "o dever de não permitir que o nome do Benfica seja objeto de difamação".

"O Sport Lisboa e Benfica (...) respeita todas as opiniões críticas que lhes sejam dirigidas no democrático exercício da liberdade de expressão constitucionalmente consagrada, por mais torpes, hipócritas ou oportunistas que as mesmas sejam", lê-se na nota publicada, em que é também sugerido que as declarações feitas por Ana Gomes são uma "busca por protagonismo fácil".

"No passado dia 27 de junho de 2019, através de um comentário publicado na rede social Twitter, a Dr.ª Ana Gomes, ex-eurodeputada, objetivamente conotou a venda do atleta do Sport Lisboa e Benfica, João Félix, com uma operação de lavagem de dinheiro/branqueamento de capitais. A sua declaração foi objeto de significativa repercussão na imprensa nacional e estrangeira, gerando enorme indignação no Sport Lisboa e Benfica, nos membros dos seus órgãos sociais, sócios e adeptos", lê-se no comunicado.

O Benfica considera que as declarações da ex-eurodeputada têm "exclusivo propósito de denegrir o nome do Benfica e dos membros dos seus órgãos sociais" e, por isso, afirma que é seu dever levar o caso para os tribunais

"O Sport Lisboa e Benfica (...) tem o dever, perante os seus sócios e adeptos, de solicitar, desta vez, a apreciação desta questão pelos órgãos constitucionalmente competentes para o efeito, os Tribunais, o que fará pela instauração de um processo através dos seus advogados", refere o clube.

Contactada pela TSF, Ana Gomes responde que tem um único comentário a fazer à intenção do Benfica de processá-la: "Façam favor."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de