Na estreia a marcar, Araújo resgata ponto para o Benfica frente ao Vizela

Veja os golos. Encarnados receberam o 14.º classificado da Primeira Liga e jogaram reduzidos a dez desde os sete minutos.

Benfica e Vizela empataram, esta sexta-feira, 1-1 no estádio da Luz num jogo em que os encarnados jogaram reduzidos a dez desde os sete minutos por expulsão de Taarabt. Cassiano, aos 65', e Henrique Araújo, aos 75', marcaram os golos da partida.

Com este resultado, o Benfica soma 58 pontos e coloca-se a três do Sporting, que só joga na próxima segunda-feira em Moreira de Cónegos. Já o Vizela mantém o 14.º lugar e soma agora 25 pontos, mais três do que o Arouca e quatro do que o Tondela.

Taarabt começou por complicar o jogo. Jogava-se o minuto sete quando o marroquino viu o cartão vermelho direto após uma entrada dura sobre Sarmiento e que teve de ser revista por Manuel Oliveira no ecrã do VAR.

O Benfica acabaria por pedir penáltis por duas vezes em dois minutos pouco tempo depois da expulsão, mas Manuel Oliveira negou ambos os apelos. Começava então a defesa, feita a dez, da baliza das águias, perante um Vizela que foi subindo linhas, mas nunca conseguiu criar perigo.

Foi aos 33' que Grimaldo conseguiu criar um cruzamento a partir do lado direito e Weigl, à boca da baliza, fez um remate tecnicamente complicado que passou pouco ao lado da baliza. Na outra baliza, e numa resposta imediata, Vlachodimos teve de voar para evitar o golo.

Na outra baliza, Pedro Silva também teve de aplicar-se quanto, aos 41', Darwin apareceu a voar para um cabeceamento à boca da baliza. O guarda-redes português abriu os braços e as pernas e fechou por completo o caminho para o golo.

Com o 0-0 no marcador quando começou a segunda parte, Álvaro Pacheco optou por abdicar de Sarmiento e Rashid para lançar Nuno Moreira e Marcos Paulo, que ia marcando logo no primeiro minuto, não fosse um corte de Weigl que afastou um cruzamento dirigido à boca da baliza. Numa nova ação-reação, Pedro Silva negou outra vez o golo, na outra baliza, a Darwin.

E Vlachodimos ia adiando o que se tornou inevitável. Kouao subiu pelo corredor direito depois de quase um minuto de posse vizelense e viu Cassiano no coração da grande área. Cruzou rasteiro e o ponta de lança atirou para o 1-0.

Nélson Veríssimo respondeu a partir do banco. Aos 74' abdicou de Morato para fazer entrar Henrique Araújo e ganhou a aposta quando Gonçalo Ramos obrigou Pedro Silva a uma defesa incompleta. Araújo, à ponta de lança, aproveitou para empatar o jogo.

Weigl jogava agora como defesa central e o meio-campo estava entregue, na sua totalidade, a Meïté. Mas, em cima dos 90' e com oito minutos de descontos pela frente, Veríssimo voltou a atacar a partir do banco ao lançar Everton no jogo para o lugar de Gonçalo Ramos. Álvaro Pacheco respondeu com a saída de Nuno Moreira, que tinha entrado ao intervalo, para apostar no norte-americano Mendez.

Antes do fim do jogo, Vertonghen ainda foi para o ataque do Benfica para tentar um último esforço, mas foi Darwin quem, no último toque do encontro, provou o que Pedro Silva já tinha mostrado: ali não entrava mais nenhum.

Onze do Benfica: Vlachodimos, Lázaro, Morato, Vertonghen, Grimaldo, Weigl, Taarabt, Diogo Gonçalves, Rafa, Gonçalo Ramos e Darwin

Onze do Vizela: Pedro Silva, Kouao, Bruno Wilson, Anderson, Kiki Afonso, Claudemir, Rashid, Kiko Bondoso, Sarmiento, Samu e Cassiano

Suplentes do Benfica: Helton, Everton, Meïte, João Mário, Gil Dias, André Almeida, Henrique Araújo, Paulo Bernardo e Tomás Araújo

Suplentes do Vizela: Charles, Marcos Paulo, Mendez, Zohi, Aidara, Ofori, Nuno Moreira, Etim e Schettine

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de