Brandão Rodrigues vai liderar investigação aos incidentes na final da Champions

UEFA adianta que o antigo governante vai trabalhar em regime pro bono.

O ex-ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues vai liderar, para a UEFA, a elaboração de um relatório sobre os acontecimentos em torno da final da Liga dos Campeões, no último sábado, investigando "a tomada de decisão, a responsabilidade e os comportamentos de todas as entidades envolvidas", anunciou esta segunda-feira o órgão máximo do futebol europeu.

"A UEFA anunciou hoje que encomendou um relatório independente sobre os acontecimentos que envolveram a final da UEFA Champions League, em Paris, no sábado, 28 de maio", lê-se no documento, que acrescenta que "o relatório será compilado de forma independente e o português Tiago Brandão Rodrigues irá liderar a produção deste documento".

Na mesma comunicação, a UEFA escreve que o ex-ministro aceitou trabalhar "em regime pro bono" para "garantir a sua independência no processo".

As conclusões deste relatório, garante o órgão europeu, serão tornadas públicas, sendo utilizadas como base para avaliar "os próximos passos".

A final da Champions, disputada em Saint-Denis, na periferia norte de Paris, e ganha no sábado pelo Real Madrid contra o Liverpool (1-0), foi marcada por um cenário de caos em volta do estádio, mas sem feridos graves a lamentar.

Antes do jogo, havia grupos de jovens e de adeptos de futebol locais não identificados nas imediações do estádio, dezenas dos quais tentaram entrar à força no recinto, escalando barreiras para o conseguir.

A polícia interveio, dispersando a multidão com gás lacrimogéneo, lamentando depois que "famílias possam ter sido indiretamente atingidas", e referindo que as tentativas de intrusão ou de utilização de bilhetes falsos foram "na generalidade" feitas por "adeptos ingleses", mas "também, sem dúvida, com alguns parisienses e residentes de Saint-Denis".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de