Brasil-Argentina suspenso. Autoridades de saúde interrompem jogo devido a protocolos Covid

Os argentinos Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovanni Lo Celso e Cristian Romero, que jogam no Reino Unido, território na lista vermelha do Brasil, foram aconselhados a "regressar ao país de origem".

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil (Anvisa) interrompeu este domingo o jogo entre Brasil e Argentina, de qualificação para o Mundial 2022 de futebol - que foi entretanto oficialmente suspenso -, devido a uma alegada irregularidade de quatro jogadores argentinos nas regras contra a Covid-19.

Em São Paulo, o encontro foi interrompido aos cinco minutos, quando os delegados de saúde brasileiros invadiram o relvado do Arena Neo Química, devido à presença de Emiliano Martinez, Emiliano Buendia, Giovanni Lo Celso e Cristian Romero, que foram colocados em quarentena e impedidos de entrar no país devido a questões sanitárias.

Toda a equipa da Argentina regressou ao balneário, enquanto a confederação responsável pela partida, a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), retirou a equipa de arbitragem do relvado e oficializou a suspensão da partida no Twitter.

"Por decisão do árbitro, o jogo entre Brasil e Argentina está suspenso. O árbitro fez um relatório à Comissão Disciplinar da FIFA, que decidirá quais serão os próximos passos", lê-se na rede social.

Também no Twitter, o selecionador argentino Lionel Scaloni, citado pela conta oficial da equipa que orienta, defendeu que "se se passou ou não algo, aquele não era o momento para uma intervenção".

"Nunca fomos notificados de que não podíamos jogar a partida. Queríamos jogar, os futebolistas do Brasil também", garantiu.

Emiliano Martinez e Emiliano Buendia, que atuam no Aston Villa, e Giovanni Lo Celso e Cristian Romero, que são comandados por Nuno Espírito Santo no Tottenham, foram colocados em quarentena, tendo também sido aconselhados a "regressar ao país de origem".

"Foi na sequência do incumprimento das orientações e determinações. Quando os inspetores e os polícias foram verificar o hotel, foram informados que os jogadores haviam saído", explicou o presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres.

De acordo com as autoridades brasileiras, os quatro jogadores prestaram falsas declarações, ao negarem aos oficiais de imigração que tivessem estado recentemente no Reino Unido, território que está colocado na lista vermelha do Brasil na luta contra a Covid-19.

"A situação é um grave risco para a saúde e as autoridades sanitárias locais impuseram a quarentena imediata dos jogadores, que estão impedidos de realizar qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro", explicaram as autoridades locais.

Mesmo assim, os jogadores fizeram parte da comitiva argentina que seguiu para a Arena Neo Química.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de