Budapeste, uma cidade fantástica para se viver

Em entrevista à TSF, João Nunes, jogador de futebol que vive na capital da Hungria, dá a conhecer um pouco a cidade e a personalidade dos húngaros.

Budapeste é uma cidade fantástica para se viver. Quem o diz é João Nunes, jogador de futebol que se mudou recentemente para a capital da Hungria. Entrevistado pela TSF em Budapeste, este futebolista assume que não podia ter ficado mais satisfeito com o que encontrou.

Vive apenas há um ano em Budapeste, mas João Nunes está completamente rendido à cidade: "Fantástica! É uma cidade cheia de vida, muito completa e multicultural. Temos tudo ao nosso dispor. Restaurantes, cinemas, centros comerciais, áreas de lazer, como parques e passadiços junto ao rio Danúbio", conta à TSF este residente na capital da Hungria.

É junto ao rio Danúbio que João Nunes e os húngaros adoram passear e também registar bons momentos: "Quem visita a cidade acaba por perceber quando, por exemplo, passa pelas esplanadas junto ao rio Danúbio, há dezenas de pessoas a confraternizar e a rir".p>

E os h

úngaros, são simpáticos? "Numa fase inicial, talvez sejam pessoas um pouco mais reservadas, mas, a partir do momento em que travamos conhecimento com a pessoa, em que já há algum espaço para brincadeira, são pessoas simpáticas", revela este português que joga no Puskas Academy, clube que ficou em segundo lugar no último campeonato húngaro.

Nestes jogos do Euro2020 em Budapeste, temos visto um estádio cheio, com os húngaros loucos a torcerem pela seleção que defrontou Portugal. Mas, no que toca ao campeonato interno, vivem-no de forma um pouco diferente, explica João Nunes: "O futebol em Portugal é vivido de uma maneira muito intensa, de uma maneira diferente de cá. Os húngaros também gostam de futebol, vivem do futebol, mas de uma maneira mais comedida. Gostam também de polo aquático, andebol, voleibol, mas penso que, se tivesse de dizer, os dois [desportos] preferidos deles são o futebol e o polo aquático."

João Nunes, de 25 anos, conta à ong>TSF que está feliz na Hungria e quer ficar por aqui mais uns anos. No entanto, tem o desejo de um dia, voltar a jogar no campeonato português.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de