"Quando somos muito bons, somos os melhores do mundo." Campeões mundiais de futsal recebidos em festa

Portugueses, com cachecóis e bandeiras, receberam os atletas em festa no aeroporto de Lisboa. Os campeões mundiais foram depois recebidos e condecorados pelo Presidente.

A seleção portuguesa de futsal acabou de aterrar, às 12h52, no aeroporto de Lisboa, esta segunda-feira, depois de se ter sagrado campeã do mundo da modalidade, no domingo. O avião que trouxe a comitiva chegou escoltado por aviões da Força Aérea e foi recebido com canhões de água.

Ricardinho desceu a escadaria do avião com a taça na mão, ao lado do selecionador nacional, Jorge Braz, e antes de entrarem no transfer ainda posaram para a fotografia.

No local estão cerca de cem portugueses, com cachecóis e bandeiras, que recebem os atletas com cânticos de apoio.

"Vivo em Braga e tenho a possibilidade de cá estar em Lisboa. É uma emoção enorme, isto é único. Trouxe esta pandeireta de Braga. O Ricardinho é do Norte e gosta de folclore. Eles merecem tudo, isto é pouco", contou um dos adeptos à TSF.

Já junto aos adeptos, Ricardinho diz estar a viver um momento incrível.

"Fizemos um trabalho brutal e merecemos. Agora é desfrutar", desabafou.

Bruno Coelho, que jogou muitos anos no Benfica e agora está em Itália, no Nápoles, foi um dos últimos a entrar no autocarro, depois de parar para tirar fotografias com os funcionários do aeroporto e a taça. Já André Coelho confessa que, a par do Europeu, esta conquista é, sem dúvida, o melhor momento da sua carreira.

"Fantástico. Já estávamos à espera depois do que assistimos na Lituânia, com pavilhões cheios de portugueses", afirmou André Coelho.

Depois, a equipa de ter visitado a Cidade do Futebol, onde fez o rescaldo desta conquista, a comitiva lusa foi recebida por Marcelo Rebelo de Sousa, às 15h, no Palácio de Belém.

Fernando Gomes, presidente da Federação Portuguesa de Futebol, diz que este é um feito que "levaremos tempo a entender" e que começou "nas mães e nos pais que incentivam os filhos a praticar desporto", seguindo-se "os clubes" que se esforçam para que os jovens tenham condições para praticar desporto. Portugal só "viverá momentos como os de ontem se, quando ganhar, tiver a humildade de não olhar para o céu, mas sim para as suas bases".

Num elogio ao selecionador português e ao capitão Ricardinho, "o melhor jogador de futsal de sempre", Fernando Gomes destacou também o espírito de toda a equipa, que foi capaz de adotar uma mentalidade de campeã. A Cidade do Futebol, anunciou também, vai passar a ter um pavilhão para acolher o futsal português.

Marcelo Rebelo de Sousa, que tomou depois a palavra, destacou ter ao seu lado "os melhores do mundo", acrescentando que "difícil mesmo é continuarmos a ganhar ao ritmo a que temos ganhado".

"Quando somos muito bons, somos os melhores do mundo", insistiu o Presidente da República, que destacou a qualidade ´dos portugueses, além de no futsal, nas Forças Armadas ou na ciência. Esta é uma modalidade "muito popular, não no sentido de quem assiste, mas de quem a pratica".

"Cada português e portuguesa sente que há uma motivação adicional para praticar esta modalidade" devido às "oportunidades que não se podem perder". O futsal "apela à criatividade, que ou se tem, ou não se tem", algo que, defende Marcelo, fica plasmado nos países que têm ganho.

A seleção portuguesa de futsal sagrou-se no domingo pela primeira vez campeã mundial, ao vencer por 2-1 a Argentina, que detinha o título, na final do Campeonato do Mundo de 2021, disputada em Kaunas, na Lituânia. Além do título, o internacional português Ricardinho foi distinguido como o melhor jogador do Mundial de futsal de 2021.

Portugal, que tinha como melhor resultado de sempre na competição o terceiro lugar alcançado em 2000, na Guatemala, tornou-se o quarto país a erguer o troféu, depois de Brasil, Espanha e Argentina, juntando o título mundial ao europeu, que conquistou, também pela primeira vez, em 2018, na Eslovénia.

*Notícia atualizada às 16h00

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de