Carlos Carvalhal quer "reação" à derrota na Liga Europa diante do Tondela

Bracarenses perderam na Moldávia com o Sheriff, por 2-0, na primeira mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa.

O treinador do Sporting de Braga, Carlos Carvalhal, disse este sábado esperar uma reação da equipa ao desaire europeu já na deslocação ao reduto do Tondela, no domingo, na 23.ª jornada da I Liga de futebol.

Os bracarenses perderam, na quinta-feira, na Moldávia, com o Sheriff, por 2-0, na primeira mão do play-off de acesso aos oitavos de final da Liga Europa, e o técnico disse "esperar uma reação".

"Não ficámos satisfeitos, de forma alguma, com o resultado. Temos que reagir na competição interna, não adianta muito falar do desgaste porque é o que é, o que o calendário dita. Tenho de arranjar soluções e não problemas, vão avançar os jogadores que, depois da avaliação que fizermos, porque há uns que recuperam melhor que outros, estão em melhores condições para ir a Tondela conquistar os três pontos", disse.

Os bracarenses defrontam um Tondela que vem de duas derrotas consecutivas, mas que Carlos Carvalhal considera que "joga bem" e "tem uma boa filosofia de jogo".

"Vão apostar num ritmo alto, percebendo que a nossa equipa pode estar um pouco cansada, cumpre-nos contrariar isso e entrar com um ritmo muito elevado", disse.

O Sporting de Braga tem tido esta época uma grande oscilação de resultados e Carlos Carvalhal aponta como uma das razões para o facto de a equipa estar em "processo de maturação".

"Acima de tudo, tenho de viver com o presente e o futuro. Este não é um processo fácil, é um processo de maturação de uma equipa com uma componente jovem elevada, temos de perceber que é preciso alguma paciência dentro do possível, porque o Braga tem de vencer os jogos todos, mas temos de perceber que pode surgir um erro aqui ou ali que pode custar pontos", disse.

O treinador, contudo, notou ser "avesso a desculpas": "sou pago para arranjar soluções, posso garantir que vamos ter uma equipa competitiva em Tondela".

Carlos Carvalhal disse ainda que a juventude não explica tudo na derrota na Moldávia, tendo antes identificado um jogo demasiado passivo, a partir do momento em que a equipa ficou em desvantagem, no processo de construção do trio defensivo.

"A juventude não explica tudo porque tem tido um comportamento muito bom. A questão foi que, quando o avançado deles recuou para marcar o Al Musrati, ficámos com três jogadores atrás muito passivos. Em alguns momentos isso é estratégia, como com o Paços de Ferreira, para atrair o adversário. Neste jogo, eles recuaram com os 10 jogadores para o meio-campo e os três jogadores atrás deviam ter sido mais agressivos [na construção de jogo], foi um jogo de 11 contra seis [do Braga] e seis não conseguem marcar um golo. Esperamos que, se isso voltar a acontecer, haja uma maior adaptabilidade dos nossos jogadores ao que se está a passar em campo. Isto já devia estar assimilado em fevereiro de uma segunda época, mas às vezes acontece", disse.

Roger, que se lesionou na Moldávia, ainda vai ser reavaliado, mas falha o Tondela (e a segunda mão do 'play-off', na quinta-feira), tal como os lesionados Sequeira e Lucas Mineiro e o castigado André Horta, castigado.

Sporting de Braga, quarto classificado, com 41 pontos, e Tondela, 14.º, com 20, defrontam-se a partir das 20:45 de domingo, no Estádio João Cardoso, em Tondela, jogo que será arbitrado por Tiago Martins, da associação de Lisboa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de