Cartão vermelho da imprensa desportiva. Entre FC Porto e Sporting ninguém sai bem na fotografia

A imprensa desportiva portuguesa vai da "vergonha" ao ato "criminoso", e critica com veemência as cenas de violência no jogo no estádio do Dragão.

Cartão vermelho da imprensa desportiva e um cenário em que ninguém sai bem na fotografia. É assim que os jornais retratam os acontecimentos da última noite, no estádio do Dragão.

"Vergonha" é a palavra que percorre toda a imprensa desportiva deste sábado, após as cenas que marcaram o final da partida entre o FC Porto e o Sporting, pontuado por cartões vermelhos, pelo menos, e quatro agressões a jogadores. O relvado tornou-se um "campo de batalha", e o jogo acabou empatado a dois golos. "Um Clássico Quente, Resultado Morno", adianta o título do jornal O Jogo desta manhã. "Tóxico", grita A Bola. "Vergonha", exclama o Record.

Os três jornais desportivos desta manhã são taxativos, e sublinham que, no futebol português, o barril de pólvora explodiu, mas vai ficar tudo bem, porque quem tem "obrigação" de agir - a Liga e a Federação - assobia para o lado.

Jorge Maia, diretor-adjunto do jornal O Jogo, defende que a intervenção de Frederico Varandas faz adivinhar o aumento da agressividade no discurso oficial dos dois clubes para o resto da temporada, com inevitáveis reflexos dentro e fora de campo, e essa é a "pior" notícia de todas.

No editorial, A Bola defende que a "bestialidade ofuscou a genialidade", devido à "imensa luta tribal" no final do jogo. Culpa dos jogadores, que se excederam na pantomina, culpa dos ocupantes dos bancos de suplentes, que continuam a comportar-se como se estivessem na bancada, culpa dos árbitros que não sabem segurar um jogo, vaticina o jornal.

O Record escreve que o sucedido no clássico do Dragão tem de fazer soar bem alto as sirenes de quem manda no futebol em Portugal. Com "zero respeito" pelos adversários, pelo público e pela competição, o que aconteceu após o apito final já não é só vergonha, é "criminoso", ainda para mais com os clubes a envolverem-se num "bate-boca boçal". Frederico Varandas foi à sala de imprensa disparar acusações e recebeu como resposta insultos de uma conta de Twitter oficial do FC Porto, "e o mais triste de tudo é que sabemos que isto não vai ficar por aqui", pode ler-se na publicação.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de