Caso do "túnel da Luz" está de regresso

O jornal Correio da Manhã escreve, esta terça-feira, que a acusação considera provado que Hulk e outros jogadores do FC Porto agrediram seguranças do Benfica.

O Ministério Público dá como provado que Hulk, Sapunaru, Fucile, Cristian Rodriguez e Helton agiram de forma deliberada, livre e consciente.

Hulk é acusado de um crime de ofensa à integridade física e arrisca pena de prisão efectiva de três anos, tal como os restantes jogadores envolvidos neste caso.

A excepção é Sapunaru (acusado de dois crimes). No entanto, a procuradora recomenda que se for condenado, a pena seja inferior a cinco anos de prisão, por não ter antecedentes penais, nem ter provocado consequências especialmente graves nos dois seguranças do Benfica.

De acordo com a acusação a que o Correio da Manhã (CM) teve acesso, após o jogo Benfica-FC Porto, em 2009, Hulk, Sapunaru, Helton, Fucile e Cristian Rodriguez socaram e pontapearam no túnel do estádio da Luz os dois seguranças ao serviço do Benfica.

Ainda de acordo com o Ministério Público as agressões começaram quando alguns jogadores do FC Porto discutiam com a equipa de arbitragem, que estava separada dos "dragões" por um cordão de segurança, formado pelos ofendidos entre outros vigilantes em serviço na Luz.

O Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP)sustenta ainda que os arguidos empurraram os seguranças para conseguirem chegar ao local onde estavam elementos da equipa de arbitragem chefiada por Lucílio Baptista.

A TSF está a tentar confirmar esta notícia, avançada pelo Correio da Manhã.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de