Clubes utilizam linha de apoio à tesouraria para combate à Covid-19

Os clubes da primeira e da segunda liga preparam-se, na sua grande maioria, para acionar junto da Liga de Clubes o Plano de Suporte Económico, para ajudar as SAD´s no "combate" ao impacto financeiro da pandemia Covid-19.

A Liga Clubes criou a Linha de Apoio à Tesouraria, com o limite máximo de 20 mil euros por SAD e de disponibilização imediata, para fazer face a um conjunto de despesas elegíveis.

A TSF sabe que grande parte dos clubes profissionais em Portugal - Primeira e Segunda Liga - já estão a preparar o pedido junto do organismo liderado por Pedro Proença.

Santa Clara investiu em material informático para apostar no teletrabalho

O Santa Clara é um desses clubes. O presidente Rui cordeiro, em entrevista à TSF, revela que o clube açoriano teve de fazer um investimento "avultado para garantir a segurança dos trabalhadores, até porque muitos dos colaboradores não tinham um portátil para trabalharem em casa no regime teletrabalho, e compreendemos que esta é a melhor forma de combater a pandemia", sublinhou Rui Cordeiro.

Foram várias as mudanças que o Santa Clara teve que operar em pouco tempo, e por isso "o clube já preencheu os formulários e enviámos para a Liga, e é preciso salutar a colaboração que tem havido da Liga Clubes, mas esta verba é insuficiente, até porque, tal como nós no futebol, todas as outras indústrias estão paradas", diz o presidente do clube açoriano.

Nesta entrevista à TSF, Rui Cordeiro, dá alguns exemplos de como o clube continua a trabalhar, "estamos a cumprir todas as indicações avançadas pela Direção Geral de Saúde. Toda a equipa técnica e jogadores estão de quarentena sujeitos a planos diários através de uma aplicação onde monitorizamos a performance individual de cada jogador, mas não existem treinos conjuntos porque esses trabalhos estão suspensos.

O presidente do Santa Clara mostra-se ainda preocupado com a quebra nas receitas do clube.

Rio Ave considera que não deve haver precipitação para o regresso do futebol

Também em Vila do Conde, o presidente do Rio Ave, António Silva Campos, garantiu à TSF que o clube está a preparar o pedido de apoio à Liga de Clubes, "estamos nesse direito e vamos recorrer, mas estamos na expectativa para ver no que isto vai dar".

Para já não há regresso previsto para o regresso do futebol, mas o presidente do Rio Ave, considera que não há necessidade de precipitar uma decisão "até porque agora o mais importante e pensarmos na nossa saúde, e o clube também está todo em regime de tele-trabalho incluindo a equipa principal de futebol. Vamos falando diariamente através de video-chamada", salientou António Silva Campos.

"Os futebolistas vão precisar de um mês para preparar o regresso da Liga"

O presidente do Paços de Ferreira é da mesma opinião. Paulo Menezes defende que seria uma "irresponsabilidade" se o futebol em Portugal regressa-se já durante o próximo mês, "até porque o futebol tem de continuar a dar o exemplo".



Paulo Meneses, em entrevista à TSF, defende que o "retomar da competição só deveria acontecer depois de um período de preparação para os futebolistas próximo de um mês".

O presidente do Paços de Ferreira garante no entanto que não está a defender que o campeonato seja dado como terminado mas pede consciência aos dirigentes.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de