Conceição diz que FC Porto "terá de ser melhor para vencer Rangers"

Treinador não quis comentar as declarações de Steven Gerrard, treinador do Rangers.

O treinador Sérgio Conceição considerou esta quarta-feira, na antevisão do jogo com o Rangers, do Grupo G da Liga Europa de futebol, que o FC Porto "terá de ser melhor" do que no Dragão para poder vencer os escoceses.

"A forma como pressionámos no jogo em nossa casa não foi a melhor. Demos espaços e deixámos que eles saíssem confortáveis, sendo que também não fomos eficazes no nosso terço ofensivo para criar dificuldades à defesa do Rangers", disse o técnico portista, em Glasgow.

Sérgio Conceição não quis comentar as declarações de Steven Gerrard, treinador do Rangers, que referiu que a pressão estava do lado da equipa portuguesa, considerando-a como a principal favorita à vitória.

"A opinião do treinador adversário é dele. O FC Porto está habituado a jogar a Liga dos campeões, algo que não aconteceu este ano. Da minha parte, sempre ouviram dizer que este era um grupo equilibrado. Com o nível competitivo que temos no nosso campeonato, não é fácil conquistar vitórias na Europa", referiu o técnico portista, para quem o Rangers "é uma equipa muito competitiva e agressiva dentro de campo".

Para levar de vencida a equipa escocesa, a equipa portista terá de "trabalhar alguns aspetos e corrigir erros que cometeu no primeiro jogo", sendo que "o favoritismo tem de ser comprovado no campo". Sérgio Conceição garante que não ficou surpreendido com a exibição do Rangers no jogo do Dragão: "Estudámos muito bem a equipa escocesa, como estudamos qualquer outra. Contudo, houve mérito deles, mas também houve demérito da nossa parte".

Questionado acerca da maior previsibilidade do FC Porto quando atua sem Marega no ataque, Sérgio Conceição rebateu a ideia.

"Depende de como vemos as coisas: quando ele jogava, éramos previsíveis, agora que não joga, também o somos. Tem tudo a ver com as características das equipas e dos jogadores que enfrentamos. Penso que o Marega não falhou nenhum jogo europeu e no campeonato somos uma equipa que faz muitos golos e sofre poucos. Em casa, temos 13 golos marcados e zero sofridos. Tem a ver com a dinâmica da equipa e não de um só jogador", disse.

O extremo Jesus Corona também abordou a partida com o Rangers, para afirmar que os jogadores "gostam do tipo de ambiente que vão encontrar no Ibrox Stadium" e defendendo a ideia de que o FC Porto "tem de entrar em campo como habitualmente faz, com intensidade e agressividade". O internacional mexicano revelou ainda que não tem preferência pela posição em campo e que tanto pode jogar a lateral como a extremo: "Não me faz diferença. Tento jogar com o mesmo entusiasmo nas duas posições, para poder ajudar à equipa".

O FC Porto defronta na quinta-feira o Rangers, em jogo da quarta jornada do Grupo G da Liga Europa, no qual também competem o Young Boys e o Feyenoord, que se defrontam em Roterdão. Após três jornadas, lideram os suíços, com seis pontos, seguidos dos portugueses e dos escoceses, ambos com quatro, e dos holandeses, com três.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados