Sem Ronaldo, Portugal bate Azerbaijão em Baku

Bernardo Silva, André Silva e Diogo Jota assinaram os golos da seleção na quarta vitória em 5 jogos d​​​​​​a qualificação europeia para o Mundial de 2022, que se realiza no Catar.

A seleção nacional venceu esta terça-feira o Azerbaijão (3-0), com golos de Bernardo Silva, André Silva e Diogo Jota. Bruno Fernandes foi um dos melhores em campo.

Depois da vitória categórica frente à Irlanda, que ficará na memória pelos dois golos históricos sem Cristiano Ronaldo, a seleção nacional regressou à qualificação para o Mundial 2022 para tentar um novo triunfo frente ao Azerbaijão, em Baku.

Sem CR7, que foi dispensado por Fernando Santos, Portugal entrou em campo com várias novidades na equipa, destacando-se a presença de João Moutinho no meio campo, ao lado de João Palhinha, e de André Silva no lugar de Cristiano, no ataque.

Com o apito inicial, a equipa de Fernando Santos conquistou, precocemente, a posse de bola perante um adversário teoricamente mais frágil. Nos primeiros 10 minutos, a formação da casa limitou-se a defender e Portugal tentou o "assalto" à área, criando algumas dificuldades à linha mais defensiva do Azerbaijão.

Foi, nesta fase do jogo, que surgiu o primeiro lance de perigo, numa jogada pelo flanco esquerdo conduzida por Diogo Jota, que ao cruzar não conseguiu encontrar André Silva.

Portugal aumentou a pressão e instalou-se no meio campo adversário, chegando à vantagem aos 25 minutos. Bernardo Silva concluiu com sucesso um cruzamento de Bruno Fernandes e bateu Məhəmmədəliyev com um remate com a parte de fora do pé esquerdo, inaugurando o marcador.

Bruno Fernandes estava numa noite positiva no que diz respeito à visão de jogo. Aos 31 minutos, voltou a descobrir Diogo Jota na área e o avançado do Liverpool assistiu André Silva, que na cara do guardião adversário, marcou o segundo golo de Portugal.

Depois dos dois golos, a seleção nacional abrandou o ritmo e o Azerbaijão aproveitou para tentar impor o seu jogo. A formação da casa conseguiu chegar-se com algum perigo à área portuguesa, no final da primeira parte, mas sem conseguir concretizar.

Na segunda parte, Portugal entrou a todo o gás para o ataque e Diogo Jota esteve muito perto de voltar a marcar um golo com a camisola da seleção nacional. No entanto, o remate saiu ao lado.

Neste segundo tempo, Fernando Santos promoveu a primeira alteração na equipa, deixando João Palhinha no balneário e fazendo entrar o médio Rúben Neves.

Aos 64 minutos, Diogo Jota voltou a ter nos pés o terceiro golo de Portugal, mas o guardião azeri negou o golo ao avançado português. O lance teve início numa perda de bola do adversário.

O jogador do Liverpool tentou uma última vez visar a baliza adversária e foi feliz. João Cancelo foi à linha cruzar para área e Diogo Jota surgiu, entre os centrais, a finalizar de cabeça, aumentando a vantagem para 3-0, fixando o resultado final.

Onze do Azerbaijão: Məhəmmədəliyev; Abbas Hüseynov, Haqverdi, Bədəlov e Salahlı; Qarayev e Mahmudov; Ələskərov, Ozobić e Xəlilzadə; Emreli.

Suplentes: Cənnətov, Aydın Bayramov, Mustafazadə, Taşkın, Toral Bayramov, Əliyev, Mustafayev, Nuriyev, İbrahimli, Sadıxov, Qurbani e Şeydayev.

Onze de Portugal: Rui Patrício, Cancelo, Pepe, Dias, Guerreiro, Palhinha, Bernardo Silva, Moutinho, Bruno Fernandes, Jota e André Silva.

Suplentes: Anthony Lopes e Diogo Costa; Nélson Semedo, Domingos Duarte, Nuno Mendes, Danilo, Rafa, Otávio, Rúben Neves, João Mário, Trincão e Gonçalo Guedes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de