Um golo anulado pelo VAR, um penálti e até um bis. Equador bate Catar na abertura do Mundial

Veja os golos. Anfitriões entraram a perder no torneio e acabaram o jogo sem um único remate feito em direção à baliza.

O primeiro jogo do Mundial fez jus ao nome: teve o já expectável primeiro golo, mas teve também o primeiro golo anulado na também primeira intervenção do VAR, o primeiro penálti e até o primeiro bis do torneio. Enner Valencia, com dois golos, garantiu a vitória do Equador sobre o Catar por 2-0 e a equipa que capitaneia lidera agora a classificação do Grupo A.

Foram precisos apenas dois minutos parar se ir da festa ao desalento no estádio Al Bayt. Enner Valencia festejou um cabeceamento certeiro logo aos dois minutos e parecia estar oficialmente marcado o primeiro golo do Mundial.

Mas o VAR tinha uma palavra a dizer: fora de jogo do avançado e assim, em pouquíssimo tempo, também estava anulado, pela primeira vez, um golo no torneio.

Era mesmo um jogo de estreias em quando se assinalava um quarto de hora de jogo, houve mais uma. Al Sheeb travou Valencia em falta dentro da grande área e cometeu grande penalidade. Com calma, o próprio avançado rematou rasteiro e desta vez valeu mesmo: o primeiro golo do Mundial era seu.

No meio de tudo isto, outra estreia: o primeiro cartão amarelo foi para um homem da casa, o guarda-redes Al Sheeb.

Valencia ia sendo, assim, o homem do jogo e só contribuiu para isso quando, em cima dos 31', assinou o segundo golo do Mundial. Houve cruzamento a partir do lado direito do ataque equatoriano, por Preciado, e Valencia, ao segundo poste, saltou e cabeceou para o 2-0.

O primeiro remate do Catar só chegou no quarto minuto de tempo adicional da primeira parte: foi um cabeceamento de Almoez que não saiu sequer na direção da baliza.

A ida aos balneários no intervalo acabou por adormecer o jogo e, se muitos já duvidavam de que este pudesse ser um jogo especialmente cativante para abrir um Mundial, a dúvida ter-se-á dissipado nos segundos 45 minutos.

Se o Catar continuava sem conseguir fazer um remate à baliza - ou um remate, fosse ou não na direção certa -, os equatorianos também começaram a perceber que tinham o jogo na mão e lá tiraram o pé do acelerador.

Sem mais história, assim se inaugurou o Mundial do Catar. Os anfritriões perderam, o Equador soma três pontos e Enner Valencia já leva dois golos na conta pessoal.

Onze do Catar: Al Sheeb; Al-Rawi, Khoukhi, Hassan; Pedro Miguel, Hatem, Boudiaf, Al Haydos, Ahmed; Almoez e Akram.

Onze do Equador: Galíndez; Preciado, Félix Torres, Hincapié, Estupiñán; Ibarra, Méndez, Caicedo, Plata; Enner Valencia e Estrada.

O jogo foi arbitrado pelo italiano Daniele Orsato, de 46 anos, um dos árbitros europeus com mais experiência.

Suplentes do Catar: Yousof Hassan, Meshaal Barsham, Mohammed Waad, Tarek Salman, Ahmed Alaaeldin, Ali Assadalla, Mohamed Muntari, Musaab Khidir, Ismail Mohamad, Khalid Muneer, Salem Al Hajri, Assim Madibo, Naif Abdulraheem, Jassem Gaber e Mostafa Tarek Meshaa

Suplentes do Equador: Moises Ramirez, Alexander Dominguez, Robert Arboleda, Jhon Cifuente, William Pacho, Carlos Gruezo, Eduar Preciado, Xavier Arreaga, Angel Mena, Jeremy Sarmiento, Diego Palacios Espinoza, Alan Farnco, Djorkaeff Reasco, Jackson Porozo e Kevin Rodriguez

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de