Correr numa volta a Portugal: o desafio de um atleta-sociólogo

João Paulo Félix parte amanhã de manhã de Faro rumo a Chaves e termina em Lisboa. São 1250 quilómetros a correr.

João Paulo Félix é sociólogo de profissão mas já tem corrido por Portugal inteiro. É sociólogo de profissão mas também um desportista. Um maratonista que ao longo da vida já percorreu muitos quilómetros. Foi, por exemplo, o primeiro desportista a percorrer em 2017 a Estrada Nacional 2.

Vai partir esta quarta-feira de manhã de Faro e fazer 1.250 quilómetros. "Faço o trajeto todo da Nacional 2, depois de Chaves venho a Vila da Ponte, depois à cidade do Porto, Oliveira de Azeméis, a seguir em direção à praia da Areia Branca, da Lourinhã em direção a Loures e por fim o Padrão dos Descobrimentos", em Lisboa. São cerca de 50 quilómetros por dia em cerca de 25 dias.

João Paulo Félix considera que o desporto serve também para defender algumas causas. Por isso, desta vez corre em homenagem aos profissionais de saúde que combatem a pandemia mas também para chamar a atenção para a violência doméstica. " Já corri 4.604 quilómetros por diversas causas", conta. "Em 2020 comecei em janeiro a correr para chamar a a atenção para a violência doméstica, um flagelo que é preciso combater e alterar".

Num dia normal de trabalho que habitualmente decorre na zona de Trás-os-Montes, este sociólogo-atleta aproveita para treinar diariamente. " Vou treinar pelas serras. Sempre tive o bichinho pela aventura e a minha paixão é a corrida".

Desta vez, com temperaturas altas, o maior problema a ultrapassar será o calor constante. " O calor é um grande problema mas há também a gestão das emoções durante aquelas 5-6 horas. É estar sempre ligado à corrente", afirma. Será mais um desafio para este atleta que faz da corrida o o seu amor maior.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de