Depois da libertação, Novak Djokovic quer "ficar e tentar competir" no Open da Austrália

O tenista sérvio anunciou nas redes sociais que está "satisfeito e grato" pela decisão de o tribunal australiano ter revertido o cancelamento do visto de entrada no país.

Novak Djokovic reagiu à decisão do tribunal australiano, que ordenou à libertação imediata do tenista sérvio, o que lhe permite participar no Open da Austrália.

Nas redes sociais, o atleta comunicou que está "satisfeito e grato pelo facto de o juiz ter revertido o cancelamento do visto". "Apesar de tudo o que aconteceu, quero ficar e tentar competir no Open da Austrália e mantenho-me focado nisso. Voei para aqui para jogar um dos eventos mais importantes que temos à frente de fãs fantásticos", acrescentou.

Na mesma nota, o tenista sérvio aproveitou para agradecer a quem o apoiou durante os últimos dias. "Por enquanto, só consigo agradecer aqueles que estiveram sempre ao meu lado me encorajaram para me manter forte", afirmou Djokovic.

O número um do ranking ATP esteve, desde a passada quinta-feira, num centro de detenção em Melbourne após o seu visto ter sido revogado por não estar vacinado contra a Covid-19.

O Open da Austrália tem início no próximo dia 17 de janeiro, na cidade australiana de Melbourne. O sérvio Novak Djokovic tenta revalidar o título conquistado em 2021 e somar o 21.º Grand Slam da carreira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de