DGS não autoriza Benfica a ter sócios na tribuna presidencial da Luz

O clube da Luz já reagiu considerando que é "absolutamente inadmissível e lamentável" que a Liga Portugal "não tenha validado junto da Direção-Geral da Saúde e entidades competentes as normas que definiu e transmitiu como seguras aos clubes no Manual das competições oficiais."

O Benfica não foi autorizado pela Direção Geral da Saúde a ter sócios na tribuna presidencial do Estádio da Luz durante o jogo deste sábado frente ao Moreirense.

De acordo com uma nota publicada pelo Benfica no seu site oficial, a decisão foi comunicada pela DGS à Liga Portugal às 23h39 de sexta-feira.

Nesta nota, o Benfica lembra que a Sport Lisboa e Benfica - Futebol, SAD tomou a iniciativa de convidar os sócios "de acordo com o Manual de procedimentos do regulamento da Liga Portugal definido para esta época 2020/2021, onde expressamente se refere a possibilidade de ocupação até 50% dos números de lugares das tribunas presidenciais".

Perante a decisão agora conhecida, o Benfica considera "absolutamente inadmissível e lamentável que afinal a Liga Portugal, numa recorrente demonstração de incompetência e incúria por parte dos seus principais responsáveis, não tenha validado junto da Direção-Geral da Saúde e entidades competentes as normas que definiu e transmitiu como seguras aos clubes no Manual das competições oficiais".

De acordo com o que a TSF apurou na sxta-feira, o Benfica tencionava convidar 20 sócios do clube a assistirem ao jogo com o Moreirense.

Para entrarem no recinto das 'águias', os adeptos teriam de ter o Red Pass e ter marcado presença em todos os jogos da época passada. Contava ainda para a escolha dos convidados o número de anos de sócio: quantos mais melhor.

O convite ia ser também ser estendido aos representantes das sete casas do Benfica mais antigas do país, que poderiam assistir às próximas partidas do clube na tribuna presidencial, local emblemático do Estádio da Luz com 180 m2 e capacidade para 380 lugares sentados.

O Vitória de Guimarães já tinha manifestado intenção de convidar por sorteio, quarenta sócios para assistir aos jogos do clube na tribuna presidencial do Estádio D. Afonso Henriques, mas a Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte recusou a ideia.

A ARS Norte emitiu um parecer desfavorável, referindo apenas, em comunicado, que "não é permitida a presença de público" nos estádios. Sabe a TSF que a ARS Norte considerou estar a ser ultrapassado o número permitido para um ajuntamento.

Por sua vez, a diretora-geral da Saúde, Graça Freitas, justificou a decisão com o facto de que Guimarães ser um dos concelhos com "maior incidência" de novos casos de Covid-19 por 100 mil habitantes.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de