Borja animou noite tímida em Alvalade

Um golo do defesa colombiano selou a vitória dos leões.

O Sporting regressou esta segunda-feira aos triunfos na I Liga, ao derrotar o Marítimo por 1-0 no Estádio de Alvalade, em Lisboa, num jogo da 18.ª jornada, e subiu à terceira posição do campeonato. Um golo do defesa colombiano Borja, que se estreou a marcar no campeonato aos 76 minutos, selou a vitória dos leões, que somam agora 32 pontos, ultrapassando o Famalicão no terceiro posto, mantendo-se a 19 pontos do líder Benfica, equipa com a qual perderam na jornada anterior.

Já o Marítimo interrompeu uma série de cinco encontros sem perder e manteve-se na 11.ª posição, com os mesmos 20 pontos que Tondela e Santa Clara, que se seguem na tabela classificativa.

A bola começou a rolar em Alvalade, com o estádio muito vazio. Aos três minutos de jogo, o Sporting fez um contra-ataque mal executado. Wendel abriu em Jesé e o espanhol colocou em Rafael Camanho que, por sua vez, soltou mal para Luiz Phellype quando tinha Bruno Fernandes a aparecer sozinho na direita. Exatamente no minuto a seguir, mais um lance dos leões que não deu em nada. Bruno Fernandes cruzou para ninguém. Luiz Phellype não se fez ao lance e pediu "desculpa" ao capitão.

Aos 6 minutos foi a vez o Marítimo tentar criar perigo, mas o remate de Diego Moreno saiu muito por cima da baliza de Maximiano. O jogador acabou até por pedir desculpa aos companheiros de equipa. Sporar começou a aquecer aos 11 minutos, após Luiz Phellype se ter magoado. Antes do primeiro quarto de hora, o novo reforço do Sporting entra em campo. Estreou-se mais cedo do que era esperado.

O esloveno esteve perto do golo, aos 17 minutos, após um passe de Bruno Fernandes. Na sequência do pontapé de canto que se seguiu a este lance, Coates colocou a bola dentro da baliza do Marítimo, mas foi assinalado fora de jogo, com a ajuda do VAR. A entrada de Sporar veio animar a equipa do Sporting.

Depois de uma grande recuperação de bola de Wendel, aos 22 minutos, Bruno Fernandes rematou contra o corpo de Bebeto. Dois minutos depois, Luiz Phellype saiu em ombros do banco para o balneário e o árbitro assinalou uma falta sobre Bruno Fernandes, ainda longe da área do Marítimo. O tiro do capitão dos leões saiu à figura do guarda-redes Amir, que não segurou a bola à primeira e cedeu canto ao Sporting. Esta falta levou Bruno Fernandes ao banco, para pedir assistência médica.

O central Neto viu cartão amarelo aos 28 minutos depois de saltar fora de tempo e empurrar Correa. Nem um minuto depois surgiu mais uma falta, desta vez a beneficiar o Sporting. Finda a primeira meia hora de jogo, o Marítimo estava sem conseguir atacar. A equipa madeirense só conseguiu ganhar um canto pouco depois, aos 34 minutos. A defensiva do Sporting resolveu o lance sem dificuldade.

O momento mais vistoso do encontro surgiu aos 37 minutos, com Maximiano a ter de se esforçar e a fazer uma grande defesa para parar o remate de Rodrinho Pinho, de pé esquerdo. O Marítimo esteve muito perto do golo.

Aos 40 minutos, o jogo foi interrompido para que Rúben Ferreira fosse assistido. Ficou magoado depois de um lance com um adversário. O árbitro Rui Costa deu dois minutos de compensação.

Bebeto viu cartão amarelo aos 5 minutos do segundo tempo por falta sobre Borja. Bruno Fernandes foi chamado a bater o livre e a bola não passou longe da barra.

Aos 53 minutos, Rafael Camacho marcou o seu primeiro golo no campeonato e inaugurou o marcador, aproveitando um cruzamento de Borja e uma confusão entre Sporar, René Santos e Amir. No entanto, o reforço do Sporting fez falta sobre o central e o árbitro Rui Costa recorreu ao VAR para aferir a legalidade. O golo acabou por ser anulado. Voltou-se ao nulo no marcador.

O Marítimo esteve perto do golo aos 61 minutos. Rodrigo Pinho ultrapassou Neto, tirou Coates do caminho e, na cara de Maximiano, viu o guarda-redes cortar a bola para os seus pés e encaminhá-la para a baliza. Valeu ao Sporting o corte do lateral Ristovski.

Duas alterações, uma em cada equipa. No Sporting é Jesé quem sai para dar lugar a Gonzalo Plata. Já do lado dos insulares, Joel Tagueu é o preterido. Entra Edgar Costa. Aos 69 minutos Bruno Fernandes deixou a baliza de Amir a abanar com um remate estrondoso à barra.

Aos 71 minutos, nova alteração na equipa comandada por Silas. Doumbia saiu e deu lugar a Jovane que, após quatro meses, voltou a jogar pela equipa principal dos leões. Cinco minutos depois, a um quarto de hora dos 90, Borja inaugurou o marcador. Foi tudo bem feito no ataque do Sporting: Jovane apareceu soltou, cruzou rasteiro e, após um primeiro falhanço de Sporar, no coração da área, foi o colombiano quem apareceu na sobra para bater Amir.

Aos 82 minutos, Bruno Fernandes viu cartão amarelo por uma entrada de carrinho sobre um adversário. O árbitro deu quatro minutos de compensação. O Marítimo não conseguiu chegar sequer à grande área do Sporting nesta reta final do jogo, em que chovia muito em Alvalade.

A um minuto do final do jogo, Borja conquistou um livre perigoso, mas Jovane desperdiçou e o árbitro apitou para o final da partida. O Sporting regressa assim às vitórias em Alvalade, um mês e meio depois.

Onze inicial do Sporting: Maximiano; Ristovski, Neto, Coates, Borja; Doumbia, Wendel, Bruno Fernandes; Jesé, Rafael Camacho, Luiz Phellype.

Onze inicial do Marítimo: Amir; Bebeto, Zainadine, René Santos e Rúben Ferreira; Diego Moreno e Josip Vukovic; Correa, Rodrigo Pinho e Nanú; Joel Tagueu.

Suplentes do Sporting: Diogo Sousa, Rosier, Ilori, Battaglia, Jovane, Gonzalo Plata e Sporar.

Suplentes do Marítimo: Charles, Grolli, Getterson, Edgar Costa, Bambock, China e Mesquita.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de