Golaço de Bruno Fernandes dá bilhete ao Sporting para a final do Jamor

Bruno Fernandes marcou aos 75 minutos frente ao Benfica, colocando os leões na final da Taça de Portugal, onde irão encontrar o FC Porto.

Em desvantagem na eliminatória, o Sporting sabia que tinha de encostar o Benfica e foi assim que começou o jogo em Alvalade. Os primeiros cinco minutos do dérbi tiveram mais Sporting, com um remate logo aos dois minutos de Gudelj com a bola a sair ao lado da baliza de Svilar.

O jovem guardião encarnado defendeu, pouco depois, um livre perigoso descaído para o lado esquerdo, batido pelo elemento mais perigoso da formação leonina: Bruno Fernandes. O Sporting prosseguiu com a pressão e, aos 10 minutos, Wendel voltou a visar a baliza das águias, num remate que saiu ligeiramente por cima.

Aos 12 minutos, num lance dividido com Raphinha, que deu origem a nova jogada perigosa do leão, Gabriel lesiona-se e apresentou muitas queixas. Por precaução Gedson foi colocado no aquecimento e pouco depois, confirmou-se a substituição de Gabriel pelo jovem médio formado no Seixal. Eis a primeira contrariedade para Bruno Fernandes.

O jogo abrandou o ritmo e o Benfica começou a ganhar espaço. João Félix isolado na cara de Renan rematou para defesa fácil do guardião dos leões. À meia hora, o Sporting voltou a assustar. Luiz Phellype ganhou espaço à entrada da área e rematou para obrigar Svilar novamente a sacudir por cima. O Benfica tentava responder e João Félix começou a soltar-se.

Num contra-ataque, Rafa tentou o remate mas a defensa leonina cortou, a bola sobra para Fejsa. O sérvio encheu-se de fé e houve quem gritasse golo mas a bola saiu a rasar a base do poste direito de Renan.

Perto do intervalo o ambiente aqueceu. João Félix viu o amarelo por aplaudir o árbitro Hugo Miguel, que assinalou uma falta sobre Bruno Fernandes. No minuto seguinte, o juiz da Associação de Futebol de Lisboa exibiu novamente o amarelo mas a Gudelj por falta sobre Fejsa. Os adeptos não gostavam do que viam e Hugo Miguel foi para os balneários sobre um grande coro de assobios.

O génio de Bruno Fernandes

A segunda parte começou com uma oportunidade clara para o Benfica. Pizzi viu Seferovic a desmarcar-se e colocou-lhe a bola nos pés. O suíço, melhor marcador do campeonato, com Renan pela frente rematou para fora.

O Sporting não desistia e respondeu. Pizzi travou Bruno Fernandes à entrada da área, o que deu origem a um livre numa zona perigosa. O 8 do Sporting bate e acerta com estrondo na barra da baliza de Svilar.

A equipa de Marcel Keizer estava melhor no jogo mas não havia definição no último terço do campo. Bruno Fernandes era o mais inconformado. Aos 70 minutos, já com Jonas em campo, o Benfica voltou a assustar Renan. O brasileiro, em zona frontal, recebeu um passe primoroso de Pizzi mas atirou por cima num lance que podia ter dado frutos aos encarnados.

Para os 75 minutos, estava reservado um dos momentos do jogo. Bruno Fernandes, descaído sobre a direita, aplica um remate de pé esquerdo sem qualquer hipótese para Svilar. É um golaço para mais tarde recordar e lançou o Sporting para a frente na eliminatória.

Veja o golo:

B. Fernandes, 75'

Onze do Sporting: Renan; Bruno Gaspar, Coates, Mathieu e Borja; Raphinha, Gudelj, Wendel, Bruno Fernandes e Acuña; Luiz Phellype.

Onze do Benfica: Svilar; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Gabriel, Pizzi e Rafa; João Félix e Seferovic.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Outros Artigos Recomendados