PSG vence Leipzig e está na final da Liga dos Campeões pela primeira vez na história

O PSG está na final da Liga dos Campeões pela primeira vez da história após vencer o Leipzig por 3-0, no Estádio da Luz, numa fase final inédita em Lisboa.

Foi de bancadas vazias, no Estádio da Luz, que se escreveu mais uma página de história da Liga dos Campeões. Leipzig e PSG subiram ao relvado sem nunca se terem defrontado para ocuparem um lugar a que nunca nenhum tinha chegado: a final da prova milionária. Apesar da grande temporada europeia dos alemães, o lugar é mesmo dos franceses. Di María foi o jogador da partida, tendo marcado um golo e feito duas assistências.

Desde cedo ambas as equipas mostraram que a oportunidade era para aproveitar, mas foi de França que veio o primeiro perigo do jogo. Mbappé fez das suas e serviu Neymar na grande área, mas o brasileiro acabou por atirar ao poste.

O golo surgiu da cabeça de Marquinhos, aos 13 minutos de jogo, quando Di Maria marcou um livre do lado esquerdo do campo e afinou a pontaria para a assistência. Estava feito o primeiro da meia-final.

As ambições dos alemães não foram 'afetadas' pelo golo dos adversários e, apesar do fluxo ofensivo do PSG, o Leipzig aproveitou principalmente os contra-ataques para levar perigo à baliza de Sergio Rico. Uma das melhores jogadas foi protagonizada por Laimer e Poulsen. Depois de um grande passe de Olmo, Laimer aguentou a pressão, controlou a bola e serviu Poulsen para um remate de primeira que acabou por falhar o alvo, ainda que por pouco.

O PSG ainda podia ter aumentado pouco depois da meia-hora de jogo, com Neymar a surpreender e a quase fazer um golaço de livre direto. Aos alemães, valeu o poste da baliza de Gulácsi.

O segundo golo dos franceses acontece perto do intervalo, com Neymar a assistir Di María, que estava na grande área alemã, e que não falhou na hora da decisão. Já ia com uma assistência e um golo. O brasileiro Neymar ainda podia ter aumentado a vantagem num contra-ataque, mas, na cara do guarda-redes do Leipzig, falhou a baliza.

Segunda-parte com mais PSG

O regresso dos balneários trouxe ainda mais PSG e mais um golo dos franceses. Um cruzamento de Di María para a cabeça de Bernat que acabou no fundo das redes. Pelo meio ainda uma tentativa de Neymar meter o pé, mas a bola já tinha passado a linha de golo. O VAR ainda reviu o lance devido a um toque antes do cruzamento, mas estava validado o terceiro.

Os minutos passavam, o cronómetro aproximava-se do fim e o Leipzig não arranjava soluções criativas para manter o jogo em aberto. Do outro lado do campo, o PSG ia construindo jogo com calma, com a bola no pé e muitos passes no meio campo dos alemães. As oportunidades continuavam a surgir, aos poucos, mas já sem pressão.

No final das contas, o PSG saiu detentor do primeiro bilhete para a final da Liga dos Campeões.

Onze do Leipzig: Gulácsi; Angeliño, Klostermann, Upamecano, Mukiele; Laimer, Kampl, Sabitzer; Olmo, Nkunku, Poulsen.

Onze do PSG: Rico; Kehrer, Thiago Silva, Kimpembé, Bernat; Marquinhos, Herrera, Paredes; Di María, Neymar, Mbappé.

Suplentes do Leipzig: Mvogo, Tschauner, Orban, Haidara, Forsberg, Adams, Lookman, Schick, Halstenberg, Novoa Ramos, Borkwoski, Wosz.

Suplentes do PSG: Bulka, Innocent, Verratti, Choupo-Moting, Icardi, Sarabia, Kurzawa, Diallo, Draxler, Bakker, Gueye, Dagba.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de