Três golos separam a América do Sul de Pina Manique. FC Porto vence Casa Pia

Veja os golos. Dragões somam seis pontos no grupo D da Taça da Liga.

Foi ao ritmo da América do Sul que o FC Porto venceu, esta quinta-feira, o Casa Pia por 3-0, na segunda jornada da fase de grupos da Taça da Liga. Saravia, Díaz e Soares foram os autores dos golos que garantiram a vitória aos dragões, que somam agora seis pontos no grupo D da competição, os mesmos que o GD Chaves, adversário da última jornada.

Com um onze mudado quase por completo - só Manafá sobreviveu em relação ao último jogo - Conceição apostou num 4-4-2 assumido, com Bruno Costa à direita, Nakajima à esquerda e Luis Díaz à frente, no apoio a Soares.

Os dragões entraram no jogo como era previsível: mandões, intensos e com facilidade em chegar à grande área. Aos quatro minutos já Soares ensaiava um pontapé à meia-volta. Van der Laan estava longe de ser um mero espetador.

No banco havia um reencontro: o de Sérgio Conceição e Rui Duarte, de treinador e jogador entre 2011 e 2013, quando ambos representavam o Olhanense. O Casa Pia ia tendo dificuldade em aguentar a ideia de jogo portista: progressão nos flancos com passes curtos e muita potência na frente iam abrindo buracos na defesa anfitriã.

O pronto-socorro ia sendo o gigante Sountoura, médio maliano com 1,95 m que servia de referência para segurar a bola frente a Sérgio Oliveira. Foi precisamente o médio defensivo, que esta noite capitaneou o FC Porto, quem esteve perto de marcar: aos 21 minutos, num livre direto estudado, rematou com força e fez a bola cair a pique mesmo em frente à baliza, falhando por poucos centímetros.

O FC Porto desbloqueava cada vez mais caminhos para a baliza e, aos 30 minutos, foi Uribe quem roubou a bola e de imediato a colocou nas costas da defesa. Isolado e com apenas o guarda-redes pela frente, Soares tanto desviou a bola que a fez passar ao lado da baliza.

O remate seguinte já foi à baliza, mas não saiu dos pés de Soares. Foi Bruno Costa que, à entrada da grande área, obrigou Van der Laan a aplicar-se para garantir que ainda não era ali que o FC Porto marcava.

Certo é que o jogo chegava ao intervalo sem golos e sem grandes motivos de interesse... aliás, o Casa Pia não conseguiu qualquer remate à baliza durante a primeira parte.

A segunda parte começou com aquilo que o FC Porto não soube fazer durante toda a primeira parte. Nakajima viu a subida de Saravia e fez com que a bola encontrasse a cabeça do argentino em cima da marca do penálti, que a fez entrar. 0-1 aos 50 minutos.

A boa entrada na segunda parte trouxe mais ímpeto ao FC Porto, mas a tranquilidade ainda não estava à vista. Os dragões atacavam com vontade mas o pouco critério impedia que criassem mais perigo.

Com mais calma e menos coração, o FC Porto conseguiu chegar ao segundo. Uma triangulação entre Nakajima, Bruno Costa e Luis Díaz acabou com o colombiano a marcar o segundo da partida, numa finalização calmíssima que dilatou a vantagem para 0-2 aos 69'. No minuto seguinte, era substituído por Corona.

Mais dois minutos, mais um golo: desta vez a triangulação foi entre Saravia, Corona e Soares. O mexicano cruzou para a boca da baliza e Soares, dentro da pequena área, ainda teve tempo de sentar van der Laan antes de atirar a contar. 0-3 aos 71'.

Seguiram-se substituições importantes: se no Casa Pia entrou o já veterano Jorge Ribeiro, no FC Porto entrou sangue novo, com Fábio Silva e Tomás Esteves, este último em estreia absoluta. Com a vitória construída, coube aos dois jovens mostrar a Sérgio Conceição o que sabem fazer, já que o 3-0, esse, ficou mesmo garantido.

Onze do Casa Pia: Van der Laan; David Rosa, Pedro Machado, Caio Marcelo e Simão; Kikas, Rodrigo Dantas, Jean e Kenidy; Evandro Roncatto e Sountoura

Onze do FC Porto: Diogo Costa, Saravia, Mbemba, Diogo Leite, Manafá, Bruno Costa, Matheus Uribe, Sérgio Oliveira, Luis Díaz, Soares e Nakajima

Vítor Ferreira foi o árbitro desta partida, assistido por Pedro Fernandes e Paulo Miranda. João Bento foi o quarto árbitro.

Suplentes do Casa Pia: Rafael, Jeka, Jorge Ribeiro, Joel, Lucas, Sávio e Martim

Suplentes do FC Porto: Marchesín, Marcano, Tomás Esteves, Corona, Fábio Silva, Zé Luís e Loum

Este foi o quinto encontro oficial entre as duas equipas, com os 'dragões' a vencerem sempre, sendo que a última visita aconteceu há mais de 80 anos, em jogo da I divisão de 1938/39.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de