Duas semanas vestido de rosa. João Almeida segura liderança do Giro a quatro etapas do fim

O português tem 17 segundos de vantagem para o holandês Wilco Kelderman.

O português João Almeida (Deceuninck-QuickStep) manteve a liderança da Volta a Itália em bicicleta, numa 17.ª etapa ganha pelo australiano Ben O'Connor (NTT).

O'Connor, de 24 anos, cumpriu os 203 quilómetros entre Bassano del Grappa e Madonna di Campiglio em 5h50.59 horas, chegando isolado após integrar a fuga do dia, 31 segundos à frente do austríaco Hermann Pernsteiner (Bahrain-McLaren), segundo, e 1.10 minutos diante do belga Thomas de Gendt (Lotto Soudal), terceiro.

Na geral, os principais favoritos chegaram 5.11 minutos depois do vencedor, sem mudanças nos primeiros lugares, com Almeida, que cortou a meta em 15.º, a vestir a camisola rosa à frente da dupla da Sunweb.

O português tem 17 segundos de vantagem para o holandês Wilco Kelderman, segundo, e 2.58 minutos para o australiano Jai Hindley, terceiro na geral.

Rúben Guerreiro, outro ciclista português em prova, aproveitou a etapa para recuperar a camisola azul, de líder da montanha.

Na quinta-feira, a 18.ª etapa liga Pinzolo a Laghi di Cancano em 207 quilómetros, que incluem duas subidas de primeira categoria, uma delas quase em cima da meta, e uma de categoria especial, o Passo di Stelvio.

João Almeida "pensava mesmo" que ia perder a rosa

O português João Almeida disse esta quarta-feira que "pensava mesmo" que ia perder a liderança da Volta a Itália em bicicleta na 17.ª etapa, prometendo agora que vai "lutar" na quinta-feira, numa 18.ª etapa que inclui o Stelvio.

"Pensava mesmo que a podia perder hoje, porque a margem é pequena [de 17 segundos para o holandês Wilco Kelderman, da Sunweb], e estou super feliz de aguentar mais um dia", declarou o jovem de 22 anos.

Depois de um dia em que controlou os ataques da Sunweb, de Kelderman mas também do australiano Jai Hindley, terceiro a 2.58 minutos, Almeida segue para novo dia de rosa após anular um ataque do holandês.

"Atacaram, foi um bom ataque, mas sentia-me bem. Depois, só tinha o Fausto [Masnada], e ele colocou um grande ritmo", explicou.

O também líder da juventude revelou ainda estar "muito feliz" com a sua prestação "e da equipa", mostrando "muito orgulho" pelo resultado que estão a fazer, prometendo agora "lutar" para prosseguir líder na 18.ª etapa, na quinta-feira, que inclui o 'mítico' Passo di Stelvio, uma "subida incrível" de que diz gostar.

"É linda, já a fiz e estou muito entusiasmado. [...] Tenho estado muito feliz com o meu Giro. Se perder a camisola amanhã [quinta-feira], continuará a ser bom. Estou muito orgulhoso da equipa e só tenho a camisola por causa deles", afirmou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de