Benfica ainda sonhou, mas também está fora da Liga Europa

Benfica empatou (3-3) frente ao Shakhtar e termina a participação na prova. No final, ouviram-se assobios na Luz. Veja os golos.

O Benfica empatou esta noite frente ao Shakhtar Donestk (3-3) e foi eliminado da Liga Europa, que assim deixa de ter qualquer representante do futebol português. Pizzi, Rúben Dias e Rafa apontaram os golos dos encarnados, que não foram suficientes no conjunto da eliminatória, porque o Shakhtar, orientado por Luís Castro, marcou três vezes na Luz.

Os encarnados entraram em campo com o objetivo de anular a desvantagem que trouxe da Ucrânia, onde perdeu por 2-1. Para este jogo importante para as aspirações encarnadas, Bruno Lage reservou duas novidades, lançando no onze inicial o reforço de inverno, Dyego Sousa e Chiquinho. Ambos faziam a dupla na frente de ataque.

As águias entraram no jogo com vontade de dar alegrias aos adeptos, que não encheram as bancadas da Luz. Dyego Sousa quis testar o guardião ucraniano Pyatov, que agarrou a bola com segurança.

Logo a seguir, depois de uma jogada de insistência do lado direito do ataque do Benfica, a equipa de Bruno Lage conquistou um canto. Pizzi levantou e Taarabt, em boa posição, viu a defensiva ucraniana cortar a bola por cima. Foi uma boa oportunidade para inaugurar o marcador na Luz.

O golo chegou dois minutos depois. Grimaldo serviu Pizzi que, em condução, rematou rasteiro, abrindo a contagem, colocando a equipa em vantagem na eliminatória.

Mas a vantagem durou apenas um minuto. Dodô apareceu sem oposição do lado esquerdo e cruzou para a área. Ferro e Rúben Dias conseguiram o corte, a bola acabou por entrar na baliza de Vlachodimos. O golo foi atribuído pela UEFA a Rúben Dias.

O Benfica não se fechou e foi à procura da resposta. A equipa de Bruno Lage tinha uma estratégia definida: não deixar a bola na posse do adversário. E, aos 36 minutos, os encarnados conseguiram chegar novamente à vantagem. Foi através de um canto, tendo Pizzi colocado a bola na área. Na marca de penálti, Rúben Dias saltou mais alto e bateu Pyatov.

A segunda parte começou com golos na Luz. A defensiva do Shakhtar desentendeu-se e a bola foi recuperada pelo ataque encarnado. Dyego Sousa serviu Rafa que, à entrada da área, rematou para o terceiro golo encarnado.

Logo a seguir, na sequência de um canto, Stepanenko apareceu na área, entre os centrais, bateu Vlachodimos. O segundo golo dos ucranianos colocava, de novo, a equipa de Luís Castro em vantagem na eliminatória, obrigando o Benfica a marcar mais golos na Luz.

O Benfica foi à procura do golo da tranquilidade e Bruno Lage lançou no jogo Seferovic para o lugar de Chiquinho. Mas o Shakhtar, que surgia sempre com muito perigo no ataque, inventou uma jogada para empatar a partida na Luz. Ismaily cruzou, a bola foi cortada por Grimaldo, mas sobrou para Alan Patrick, que de primeira, bateu Vlachodimos.

Com o resultado cada vez mais longe do pretendido, os encarnados instalaram-se no meio campo adversário. Bruno Lage lançou Carlos Vinícius para o ataque, mas o Shakhtar protegeu a sua vantagem.

No final, ouviram-se assobios dos adeptos encarnados, descontentes com esta eliminação da Liga Europa.

Onze do Benfica: Vlachodimos; Tomás Tavares, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi, Weigl, Taarabt e Rafa; Chiquinho e Dyego Sousa.

Suplentes do Benfica: Svilar, Nuno Tavares, Florentino, Cervi, Seferovic, Jota, e Vinícius.

Onze do Shakhtar: Pyatov; Dodô, Kryvstsov, Matviyenko e Ismaily; Marcos Antonio e Stepanenko; Marlos, Alan Patrick e Taison; Júnior Moraes.

Suplentes do Shakhtar: Shevchenko, Khocholava, Tetê, Konoplyanka, Maycon, Bolbat e Fernando.

Outras Notícias

Patrocinado

Apoio de

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de